Vendas de imóveis novos em BH sobem em novembro

0
539
Em novembro de 2016, as vendas de imóveis novos em Belo Horizonte e Nova Lima foram as melhores deste julho do ano passado
Em novembro de 2016, as vendas de imóveis novos em Belo Horizonte e Nova Lima foram as melhores deste julho do ano passado
O número de vendas de imóveis novos na capital mineira e em Nova Lima, na Região Metropolitana, chegou a 298 unidades

Em novembro de 2016, as vendas de imóveis novos residenciais em Belo Horizonte e Nova Lima fecharam em 298 unidades. Este foi o melhor resultado desde julho do ano passado. No mesmo mês, foram lançadas 44 unidades. Assim, o estoque de apartamentos nas duas cidades caiu 5,2% em relação a outubro, passando de 4.876 para 4.622 unidades disponíveis. Os dados são da Pesquisa do Mercado Imobiliário do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de Minas Gerais (Sinduscon-MG), realizada pela Brain Bureau de Inteligência Corporativa.

Em relação a outubro, o mês de novembro apresentou um incremento de 189,3% nas vendas, subindo de 103 para 298 apartamentos vendidos. Na mesma base de comparação, os lançamentos aumentaram 175%, saindo de 16 para 44 unidades residenciais. O Índice de Velocidade de Vendas fechou novembro em 6,1%. No acumulado dos onze meses, os lançamentos residenciais na capital e em Nova Lima totalizaram 1.987, enquanto os comerciais foram de 252 unidades. Nesse período, foram comercializados 2.996 apartamentos e 362 unidades comerciais.

Os dados da pesquisa demonstram que o mercado ficou em equilíbrio ao longo de 2016 e no mês de novembro houve esse sinal de o ano de 2017 será de retomada.”, analisa o vice-presidente da Área Imobiliária do Sinduscon-MG, José Francisco Couto de Araújo Cançado.

Preço do metro quadrado

No mês de novembro, o preço médio do metro quadrado dos apartamentos novos à venda em Belo Horizonte e Nova Lima chegou a R$ 7.572, uma variação de 0,4% em relação os R$ 7.542 registrados no mês anterior. No acumulado dos onze primeiros meses de 2016, foi registrado um aumento de 7% no preço médio do metro quadrado, enquanto a inflação captada pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) no período foi de 5,97%. “Os imóveis tiveram uma valorização real de quase 1% até novembro de 2016, o que pode ser considerado bom quando as projeções para o desempenho da economia brasileira apontam para uma retração de mais de 3%”, complementa José Francisco.

A Pesquisa do Mercado Imobiliário do Sinduscon-MG, realizada pela Brain Bureau de Inteligência Corporativa, coletou dados junto a 250 empresas com atuação em Belo Horizonte e Nova Lima. Este universo representa cerca de 90% dos empreendimentos em comercialização nas duas cidades, correspondendo a mais de 95% das unidades comercializadas.