Imóveis: vendas de novos apto caem 8,6% em fevereiro em SP

0
408
Em julho, o aluguel em São Paulo teve redução de 0,22% em relação a junho
Em julho, o aluguel em São Paulo teve redução de 0,22% em relação a junho

O número de imóveis residenciais novos vendidos na capital paulista caiu 8,6% em fevereiro, em relação ao mesmo período de 2012. Foram 1.927 unidades comercializadas. Em relação a janeiro deste ano, houve um crescimento de 127,2%. A pesquisa foi divulgada pelo Sindicato da Habitação (Secovi-SP).

A comercialização de imóveis no primeiro bimestre somou 2.775 unidades, 12,7% abaixo das 3.177 unidades vendidas no período de janeiro e fevereiro de 2012. Apesar disso, de acordo com a Pesquisa de Mercado Imobiliário do Secovi-SP, considerando-se o movimento em Valor Geral de Vendas (VGV), as vendas cresceram 114,4% em fevereiro com R$ 875,5 milhões, contra R$ 408,4 milhões de janeiro, atualizado pela variação do INCC-DI/FGV. Em relação ao mesmo mês de 2012, quando o total comercializado atingiu R$ 1 bilhão (valor atualizado), houve oscilação de -12,9%.

Com 20.125 unidades, a oferta ficou praticamente estável em -0,88%, diante das 20.303 unidades de janeiro. No mês, as unidades de dois quartos responderam por cerca 60,3% das vendas (1.162 imóveis).

O indicador de desempenho Vendas Sobre Oferta (VSO) para 12 meses foi de 56,7% em fevereiro. O percentual é resultado da oferta inicial em março de 2012, acrescida dos lançamentos nos últimos 12 meses e comparada ao total de unidades vendidas no período. O ritmo se manteve estável em relação ao VSO de dezembro e próximo dos 56,9% registrados em janeiro.

Os lançamentos residenciais no segundo mês do ano totalizaram 1.816 unidades na cidade de São Paulo, conforme levantamento da Embraesp (Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio). O resultado foi 175,2% superior ao mês de janeiro (660 unidades) e ficou 25,7% acima das 1.445 unidades lançadas em fevereiro do ano passado.

Já o total lançado nos dois primeiros meses de 2013 (2.476 unidades) superou em 16,8% o mesmo bimestre do ano anterior (2.119 imóveis).

Os resultados de vendas de janeiro e fevereiro permitem traçar tendência de fechamento do primeiro trimestre na proporção de 15% do total a ser comercializado durante o ano, como ocorre tradicionalmente. “Este cenário mostra que a evolução das vendas este ano está dentro da normalidade”, afirma o economista-chefe do Secovi-SP, Celso Petrucci.