Vendas de imóveis em SP até outubro superam 2012

0
217
Em julho, o aluguel em São Paulo teve redução de 0,22% em relação a junho
Em julho, o aluguel em São Paulo teve redução de 0,22% em relação a junho

O mercado de imóveis novos residenciais na cidade de São Paulo manteve o ritmo favorável registrado no decorrer do ano. De acordo com a pesquisa do Mercado Imobiliário, realizada pelo Sindicato da Habitação de São Paulo (Secovi-SP), de janeiro a outubro 2013, foram vendidas 27.751 unidades, alta de 31,0% em relação às 21.176 unidades comercializadas nos mesmos dez meses de 2012. As vendas deste ano já superaram o total de unidades escoadas em todo o ano de 2012 (26.958 unidades).

Até outubro deste ano,  foram vendidos mais de 27 mil imóveis em São Paulo
Até outubro, foram vendidos mais de 27 mil imóveis em São Paulo

Em valores, o total vendido atingiu R$ 15,7 bilhões, com incremento de 41,4% sobre os R$ 11,1 bilhões de janeiro a outubro do ano passado, atualizados pela variação do INCC (Índice Nacional da Construção Civil), da Fundação Getúlio Vargas. O montante já ultrapassou os resultados de 2012, quando se comercializou o total de R$ 14,6 bilhões.

O indicador de desempenho Vendas Sobre Oferta (VSO) de 12 meses chegou, em outubro, a 66,3%, ritmo superior aos 56,2% de dezembro passado. O desempenho se manteve crescente e, em agosto, atingiu o pico do ano, com 67,4%.

De acordo com a pesquisa, o mercado em outubro apresentou os seguintes resultados:

Vendas de 2.160 unidades, um crescimento de 9,5% diante de outubro do ano passado e redução de 26,9% sobre setembro (2.953 unidades);
• Valor negociado (VGV) de R$ 1,119 bilhão, com aumento de 10,1% em relação a igual mês de 2012 (R$ 1,017 bilhão) e recuo de 15,3% comparado a setembro (R$ 1,322 bilhão).

Até outubro, foram comercializadas 46.027 unidades na Região Metropolitana, o que significa alta de 19,3% em relação ao mesmo período de 2012 (38.575 unidades) e próximo de alcançar o total de 50.903 unidades vendidas no ano passado.

A cidade de São Paulo respondeu por 60,3% das vendas, enquanto os demais municípios que compõem a RMSP totalizaram 18.276 unidades (39,7%). As outras cidades apresentaram crescimento em vendas da ordem de 5,0%, diante dos 10 meses de 2012, com 17.399 unidades.

Dois quartos
Apesar da relevância dos imóveis de 1 quarto no terceiro trimestre – segmento que vendeu, até outubro, 7.070 unidades, equivalente a 25,5% do total comercializado na cidade de São Paulo –, o carro-chefe do mercado continua sendo as unidades de 2 quartos, que vendeu 12.507 imóveis ou 45,1% de tudo que foi comercializado nos 10 meses deste ano.

Segundo o Secovi-SP, o mercado de imóveis novos na capital paulista encontra duas condições que deverão se manter em 2014, levando seu desempenho a se descolar da situação não tão favorável da economia. Uma delas é a demanda, composta por indicadores demográficos e de emprego e renda. A outra base de sustentação é o financiamento habitacional sólido e abundante, apesar de a concessão de crédito continuar rígida. É importante ressaltar que o próximo ano será atípico, com Carnaval em março, Copa do Mundo em junho e eleições no segundo semestre.