Venda de apartamentos em BH cresce 3%

0
582
No ano passado, foram ofertados no mercado 30,2% a mais de novos apartamentos em BH
No ano passado, foram ofertados no mercado 30,2% a mais de novos apartamentos em BH
Levantamento feito pela CMI/Secovi-MG aponta aumento do número de lançamentos e das vendas de apartamentos em BH em 2014 na comparação com 2013

Depois de dois anos em queda, o número de apartamentos lançados pelas construtoras e incorporadoras  na capital mineira cresceu em 2014. No ano passado, 4.243 apartamentos novos foram ofertados no mercado, 30,2% a mais que em 2013 (3.259 unidades). As vendas também tiveram variação positiva em 2014 (5.547 apartamentos) na comparação com o ano anterior (5.387): aumento de aproximadamente 3%.

Os dados fazem parte da segunda edição da pesquisa realizada pela Geoimovel em parceria com a CMI/Secovi-MG (Câmara do Mercado Imobiliário e Sindicato das Empresas do Mercado Imobiliário de Minas Gerais). A base de dados inclui as 23 maiores empresas imobiliárias que atuam na capital mineira, responsáveis por cerca de 80% dos lançamentos imobiliários na cidade.

Em 2014, o levantamento mostra que as unidades com valor entre R$ 301 mil e R$ 500 mil foram as que tiveram o maior volume de lançamentos: 1.226 apartamentos lançados. Em relação ao valor por metro quadrado, a maior quantidade de lançamentos de apartamentos em BH foi na faixa entre R$ 5 mil e R$ 7 mil, o que representou 42% do total lançado.

Em VGV (Valor Geral de Vendas), os lançamentos em 2014 foram equivalentes a aproximadamente R$ 1,75 bilhão e as vendas efetivadas chegaram a cerca de R$ 2,5 bilhões.

Vendas e lançamentos

“Desde 2012, o número de vendas tem superado o de lançamentos, mas, como em 2010 e 2011 foram colocados no mercado quase 20 mil apartamentos novos, tivemos a geração de grandes estoques”, destaca o presidente da CMI/Secovi-MG, Otimar Bicalho. Nos últimos três anos, a quantidade de apartamentos em estoque acumulado vem caindo. Em 2011, havia 10.095 unidades disponíveis para venda; no fim de 2014, eram 4.894 e hoje são 4.320.

Segmentado por número de dormitórios, o levantamento mostra que as unidades com dois quartos foram as que mais permaneceram em estoque em 2014: dos 4.894 apartamentos estocados (considerando o volume desde 2010), 2.175 eram de dois dormitórios: 44,4% do total. No ano passado, foram lançadas 157 unidades de um dormitório, 2.499 de dois, 1.413 de três e 174 de quatro dormitórios. “A pesquisa tem indicado uma redução constante na quantidade, lançada nos últimos anos, de apartamentos de quatro dormitórios”, afirma a arquiteta Claudia Bocchile, responsável pela pesquisa. Ela ressalta que, em Belo Horizonte, o lançamento de apartamentos de um dormitório “sempre foi irrisório, mas pode ser uma tendência na cidade, desde que estejam em regiões valorizadas”.

A pesquisa também analisou o comportamento do volume geral de imóveis lançados, vendidos e em estoque, com a soma de apartamentos (89% do mercado), imóveis comerciais (9%) e demais tipologias (2%). Em 2014, foram lançados 4.758 imóveis na capital mineira e 6.950 foram vendidos durante o ano, o que gerou negócios da ordem de R$ 3,1 bilhões. No ano anterior –quando foram lançadas 4.932 unidades e vendidas 8.164–, o volume de vendas foi de R$ 3,4 bilhões.