Vetor Norte de BH valoriza a capital mineira

0
443
Local da Nova Catedral de BH no Vetor Norte, que tem projeto de Oscar Niemeyer
Local da Nova Catedral de BH no Vetor Norte, que tem projeto de Oscar Niemeyer
Novos projetos valorizam a região do Vetor Norte e aceleram seu crescimento a cada dia

Thais Venturatto

Quando se falava em valorização, o chamado Vetor Norte da Região Metropolitana de Belo Horizonte quase nunca era lembrado. Mas vem crescendo a cada dia. Sua extensão engloba a área do aeroporto de Confins e municípios próximos. A região será um corredor multimodal de alta tecnologia, com ênfase nos setores de defesa e aeroespacial, ciências da vida, tecnologia de informação, componentes eletrônicos, turismo de negócios, educação e parques de logística de distribuição e comércio atacadista.

A valorização da região, hoje denominada Vetor Norte, deve-se a muitos fatores. No ano passado, o Brasil experimentou uma valorização nominal dos imóveis da ordem de 27,82%, a segunda maior do mundo, atrás apenas da Índia, com 35,77%, enquanto países como os Estados Unidos amargaram menos 2,43%.

A falta de terrenos, já evidente em áreas com Betim e Contagem, trouxe para o Vetor Norte empresas de varias áreas — da biotecnologia à aeronáutica, entre outras. Outro motivo importante, a ida da sede do governo do estado para a região, que forçou o surgimento de novos condomínios no entorno de cidades como Lagoa Santa e Vespasiano, a fim de atender funcionários que preferem morar mais próximo do trabalho. Com a demanda em alta, os preços acompanharam.

O corretor imobiliário Francisco Lima Falcão, dono da Falcão Corretora, que atua há mais de 30 anos no mercado, acredita que em bairros como a Pampulha, que ficou estagnada durante anos, hoje não se encontram mais imóveis prontos ou mesmo terrenos por preços baixos. “Basta dizer que uma casa geminada é vendida em bairros considerados de periferia, por R$ 350 mil”.

Aeroporto

Falcão acha a região de Lagoa Santa também muito privilegiada. E por um motivo que considera talvez o mais importante e que, no Brasil, nem sempre era levado em conta: a proximidade do terminal aéreo principal, que é o Aeroporto de Confins. “É importante você estar perto do aeroporto para sair e chegar à cidade onde você mora; como a Pampulha não opera mais a maioria dos voos, principalmente os de grande porte, resta-nos Confins.” Falcão lembra que esta é uma situação muito valorizada em outros países. Um bom exemplo disso são as empresas de Biotecnologia, que têm de despachar rápido para não perder o material que é perecível. “Outras também precisam da facilidade para escoar sua produção e isso é de vital importância”, afirma. Por esse motivo, o empresário vê no Vetor Norte um ponto altamente positivo.

Nova catedral
Outro fator que irá colaborar para com processo de desenvolvimento da região é a construção da nova catedral, na região norte da capital mineira. O projeto deve se iniciar neste ano e representa um sonho antigo da Igreja Católica. Projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer, a construção deverá custar de R$ 75 a R$ 100 milhões e terá novidades, como um altar externo em condições de abrigar até 20 mil pessoas. O local terá 50 mil metros quadrados de área construída, e seu formato se assemelha a mãos postas segurando um globo.

Moradora da região, Sonia Ferreira, 50, católica praticante, afirma que a construção da catedral irá trazer muitos fieis a região. “Sendo um local de cultura, arte e evangelização, acho que será uma igreja inovadora e aguardo ansiosa a inauguração; acredito que, por ser uma novidade, teremos muitos visitantes curiosos e também os que virão por causa da religião”. Herivelton Rodrigues, 38, tinha dois lotes na região vizinha e, com a venda dos dois, já conseguiu comprar casa num condomínio fechado.
— “Toda a minha família tem lotes na região, mas agora vamos esperar, porque, se é verdade mesmo que tudo isso vem pra cá, a valorização pode ser de mais de 400%”. É esperar pra ver, mas tudo aponta a favor de Herivelton.