Vale a pena contratar uma administradora de condomínios?

0
3739

As tarefas realizadas por um síndico não costumam ser das mais agradáveis. Manutenção de prédio, reuniões de condôminos, questões contábeis, administração de funcionários, reclamações de vizinhos, entre outras funções, podem trazer muita dor de cabeça. Pensando nisso, muitas empresas vêm ganhando espaço no mercado como administradora de condomínios. Estas empresas prestam assistência ao sindico e aos moradores e por isso tem sido cada vez mais procuradas. Uma maneira eficaz de resolver os problemas internos. Mas será que o custo-benefício vale a pena?

Ser síndico não costuma ser uma tarefa das mais agradáveis, vale a pena contratar uma administradora de condomínios?  A síndica do Edifício Paineiras, no bairro Santo André, Maria das Dores Pedra, diz que no condomínio onde mora não valeria a pena contratar uma administradora, pois o prédio só possui seis apartamentos. “Aqui nós contratamos apenas jardineiro e faxineira e não temos porteiro, acho desnecessário pagar por um serviço que eu mesma consigo realizar. Apesar de surgirem problemas de vez em quando, com a colaboração dos vizinhos, consigo resolvê-los”, diz Maria das Dores.

O administrador da administradora de condomínios Exata e sindico do edifício Monte Carlo, Luciano Luehring, acha importante que o síndico tenha um suporte na parte pessoal, operacional e financeira. “Há muitos casos de condomínios onde a maioria dos moradores não quer ser síndico, e isso vira um transtorno, pois muitas vezes a pessoa escolhida não tem técnica, experiência nem embasamento para cuidar dos afazeres do lugar onde mora. Outro problema frequente é quando o sindico tem outro emprego e não recebe pelo trabalho que faz no condomínio. Isso desmotiva as pessoas a realizar melhor suas funções, por isso acho importante contratar uma administradora, para que ela minimize a dor de cabeça dos moradores.”

Algumas administradoras se limitam a fazer apenas a contabilidade dos condomínios, outras se comprometem a realizar o serviço completo: cuidar da contabilidade e da parte jurídica, prestar serviços técnicos e de manutenção, participar das reuniões com os moradores entre outros.

O Grupo Pontual presta serviços na área de atendimento e movimentação financeira. Viviane Aleixo, gerente da filial em Belo Horizonte, diz que como o foco da empresa são condomínios de classe média baixa, o custo benefício cobrado pela empresa é de apenas 10% da taxa de arrecadação total.

Com 20 anos de mercado e atuando na Região Centro-Sul de Belo Horizonte, a administradora de condomínios Prosind atende a mais de 300 prédios na capital mineira. A empresa presta suporte tributário, contábil e financeiros, manutenção de prédios, com serviços de limpeza, conserto de portões eletrônicos, elevador, além da administração da contratação e administração de funcionários.

A Prosind trabalha com três tipos de contratos, cujos preços variam de acordo com as necessidades de cada cliente. O diretor da Prosind, Ronaldo Gomes Ribeiro, afirma que o custo-benefício vale a pena. “Atualmente, pela complexidade de se administrar um condomínio, onde o síndico muitas vezes tem funções de um tributarista, fica muito difícil fazer uma gestão correta sem uma ajuda profissional”.

O custo benefício da contratação de uma administradora de condomínios é variável, pois depende de uma série de fatores, como qual a estrutura do prédio, quantos moradores têm, quantos andares, se tem elevador, número de funcionários, entre outros. É importante realizar vários orçamentos e verificar se compensa ou não contratar o serviço.