Série Raio-X da capital mineira – Barreiro: o centro urbano com jeito familiar

1
819
Cristo Redentor no bairro Milionários

Gustavo Lameira

Com 157 anos, a região do Barreiro é mais antiga que Belo Horizonte, e teve importância na época da construção da cidade. No final do século XIX, o engenheiro Aarão Reis chegou à Fazenda Barreiro e percebeu que as águas da bacia do Rio Arrudas serviriam para o abastecimento da futura capital. A fazenda era ocupada por imigrantes de diferentes nacionalidades, e, mais tarde, algumas dessas famílias dariam nome para bairros da região. A construção da linha férrea, também no início do século passado, trouxe o progresso, a urbanização e novos moradores. A primeira grande indústria de Minas Gerais, a siderúrgica Mannesmann (atual V&M Vallourec e Mannesmann Tubbes) foi instalada no Barreiro em 1952, como resultado da negociação, mediada pelo governo do estado, entre o grupo alemão e os antigos proprietários da Fazenda Barreiro.

O Barreiro foi a primeira cidade satélite de Belo Horizonte — com administração separada —, um projeto do então prefeito Otacílio Negrão de Lima (1947-1951). Hoje a região tem 71 bairros e vilas distribuídos numa área de 53 km². A população é de 282.552 habitantes, conforme dados do Censo do IBGE (2010).

A comerciante Lea Teixeira Dias (centro) e sua família

Lea Berenice Teixeira Dias, 64 anos, mora no Barreiro desde que nasceu e é descendente direta de Antonio Teixeira Dias, o imigrante que deu nome ao conjunto habitacional Teixeira Dias.

— Meu avô veio de Portugal clandestinamente, num navio. Quando desembarcou em Santos (SP), se encontrou com um primo; depois eles vieram de trem para Minas Gerais, trabalhar na lavoura da Fazenda Barreiro…

Os três filhos de Lea também cresceram, estudaram e montaram negócios na região. Além de nome de bairro, os Teixeira Dias são proprietários de um escritório de advocacia, academia de esportes e agência de turismo. Atualmente, Lea mora no bairro Milionários, também conhecido como o “Bairro do Cristo”. A estátua foi construída em 1956, por outro imigrante, o italiano Caetano Pirri. O Redentor do Barreiro tem pouco mais de 14 metros de altura, mas, aos seus pés, tem-se uma visão privilegiada das montanhas que cercam a região. Os parques Estadual da Serra do Rola Moça, Roberto Burle Marx, Padre Alfredo Sabetta, Carlos de Faria Tavares (Vila Pinho) e o Ecológico Vida e Esperança são verdadeiras ilhas verdes na paisagem predominantemente urbana do Barreiro. Diversas espécies da fauna, flora, nascentes e bacias são preservadas nestes locais, que também funcionam como espaço cultural, de atividades educativas, para a recreção e a prática de esportes.

Para Lea, o trânsito e o aumento da criminalidade são os maiores problemas locais; e o lado positivo, o ritmo de cidade do interior. “Outro dia, na hora de pagar as contas no supermercado, percebi que tinha saído sem a carteira. Mesmo assim, o dono confiou e me deixou levar as compras. Todo mundo se conhece aqui, mesmo que de vista”, contou.

Na opinião da empresária Cláudia Guimarães, 45 anos, o comércio é o ponto forte da região.

Parque das Águas Roberto Burle Marx

— Não dependemos de nada de outras partes da cidade. Muito pelo contrário, as pessoas vêm de municípios vizinhos, como Sarzedo, Brumadinho, Ibirité, às vezes até Betim, e compram aqui com a gente.

O setor de serviços também atende bem a população. Há postos da COPASA, CEMIG, Cartórios, Delegacia Regional do Trabalho, Agência do Sistema Nacional de Emprego (SINE), PSIU, SENAC, o Restaurante Popular IV (o maior da América Latina); o 41º Batalhão da Policia Militar; uma unidade dos bombeiros e Delegacia da Polícia Civil.

Na área da Saúde, são 20 postos médicos; uma Unidade de Pronto Atendiemnto 24 horas (UPA); um Centro de Especialidades Médicas e um de Odontológicas e hospitais.

O Barreiro conta com nove Unidades Municipais de Educação Infantil; creches espalhadas por toda região; 27 escolas de ensino fundamental e três faculdades (PUC, Novos Horizontes e Pitágoras).

O Via Shopping conta com hipermercado e as principais lojas-âncora de outros centros de compra da capital. A noite também é movimentada, com bares e restaurantes variados, a maioria deles no Barreiro de Baixo.

Cláudia fabrica e vende roupas de tamanho especial, em duas lojas próprias, no centro comercial do Barreiro. E já está de olho na Copa de 2014. “Sempre participo de palestras e consultorias sobre moda, pra me informar sobre as tendências. E, mesmo não sendo o foco da minha produção, quero fazer camisetas e os demais acessórios para o mundial”, conta. Além do trânsito, a empresária aponta o custo elevado dos aluguéis comerciais e de residências na região. Mas admite que o clima familiar faz valer a pena morar e ganhar a vida por ali.

De acordo com pesquisa realizada pela CMI/Secovi-MG e levantamento feito em imobiliárias da região, o preço médio para o aluguel de um apartamento (03 qtos, 80 m², prédio individual) no Barreiro de Baixo (região mais comercial) é de R$ 1.500. O ponto comercial, de 250 m², custa de cinco a dez mil /mês, dependendo do ponto. Na região do Barreiro de Cima (bairros Cardoso, Diamante e Milionários), um apartamento com as mesmas características tem preço médio de R$ 800; a locação do ponto comercial varia entre dois e três mil reais. Para a venda, o preço médio do mesmo apartamento no Barreiro de Baixo é de R$ 350 mil. No Barreiro de Cima, compra-se o imovél pelo preço médio de R$ 260 mil. Nas imobiliárias pesquisadas (Casa Grande, Campos Guimarães, Domingos Xavier, Malta e Real Imobiliária) há um total de 410 apartamentos à venda e 134 unidades para locação. Há ofertas de 143 lojas para aluguel, e nenhum ponto comercial disponível para venda.

Mobilidade
Há 15 km do centro de Belo Horizonte, o Barreiro conta com diversas linhas de ônibus e duas estações BHBus: a Barreiro, no Barreiro de Baixo e Diamante, no Barreiro de Cima. As principais vias de acesso à região central da cidade são a Via do Minério, as avenidas Tereza Cristina e Amazonas, Via Expressa e o Anel Rodoviário.

O taxista Leonardo Pereira trabalha na região do Barreiro há vários anos

“Como na maioria das cidades, o trânsito também é problema aqui no Barreiro”, avalia com propriedade o taxista Leonardo Pereira, 44 anos, 21 deles ao volante. Segundo o profissional, que não se assusta com qualquer engarrafamento, os horários de pico exigem uma dose-extra de paciência. Leonardo ainda aponta falhas de planejamento da BHTrans na distribuição dos pontos de táxis e na fiscalização.

De acordo com a regional Barreiro, a conclusão das obras da Avenida Tereza Cristina e do viaduto da Avenida Olinto Meireles (que vai ligar o Barreiro à região oeste) deve desafogar o trânsito na região. Os trabalhos de detenção nas bacias dos córregos Bonsucesso (já concluído) e Olaria/Jatobá também vão aliviar o impacto no período das chuvas, melhorando a qualidade de vida no Barreiro.

Sobre os preparativos de sua categoria para a Copa do Mundo, Leonardo conta que nem ele nem seus colegas do ponto de táxi da Avenida Sinfrônio Brochado se interessaram por cursos de capacitação ou de línguas para o mundial de 2014.

— Na época do Encontro das Américas, em Belo Horizonte, a gente investiu, e o que vimos foi a invasão de empresas particulares, de vans e carros de luxo, tomando nossos passageiros. Pra mim, o mais importante é atender bem os clientes da minha região.
O pai de Leonardo estava entre os primeiros funcionários da Mannesmann. O taxista cresceu, fez amizades e se casou no Barreiro. “Dificilmente eu saio daqui. Tem de tudo na região… Podia até se emancipar, só falta o cemitério”, brinca e dá a dica.

Bairros e Vilas do Barreiro

Ademar Maldonado Águas Claras
Alta Tensão II Antenas
Araguaia Átila de Paiva
Bairro das Indústrias I Bairro Novo das Indústrias
Barreiro Batik
Bernadete Bonsucesso
Brasil Industrial Cardoso
Castanheira CDI Jatobá
Conjunto Bonsucesso Corumbiara
Diamante Distrito Industrial do Jatobá
Ernesto do Nascimento Esperanþa
Flávio de Oliveira Flávio Marques Lisboa
Independência Itaipu
Jardim do Vale Jatobá
Jatobá IV João Paulo II
Lindéia Mangueiras
Marieta I Marieta II
Marilândia Milionários
Mineirão Miramar
Novo Santa Cecília Olaria
Petrópolis Pilar
Pongelupe Santa Cecília
Santa Helena
Santa Margarida Santa Rita
São João Serra do Curral
Solar do Barreiro Teixeira Dias
Tirol Túnel de Ibirité
Vale do Jatobá Vila Átila de Paiva
Vila CEMIG Vila COPASA
Vila Ecológica Vila Formosa
Vila Independência I Vila Independência III
Vila Independência IV Vila Mangueiras
Vila Nova dos Milionários Vila Olhos d’água
Vila Petrópolis Vila Pilar
Vila Pinho Vila Piratininga
Vila Tirol Vitória da Conquista