Reforme sem fechar o comércio

0
258
Cia do Boi foi totalmente reformado enquanto se manteve aberto
Este restaurante, projetado pelo arquiteto Luís Fábio Rezende de Araújo, foi totalmente reformado enquanto se manteve aberto
A primeira impressão é sempre a que fica? Quando estamos falando em comércio, sim! A máxima se aplica ao atendimento e, sobretudo, à aparência do lugar. Por isso, quem planeja aumentar a clientela na Copa do Mundo deve investir na imagem do negócio

Às vésperas da Copa do Mundo no Brasil, a corrida é contra o tempo, principalmente no comércio. Muitos empresários têm a expectativa de aumentar as vendas e melhorar o negócio. Uma boa maneira de atrair os turistas é investir no visual do estabelecimento comercial. Um local bem decorado sempre causa uma boa impressão e desperta a curiosidade dos clientes para conhecê-lo melhor.

Novos métodos de obras permitem ambientes comerciais reformarem seus ambientes sem fechar o comércio.
Este restaurante, projetado pelo arquiteto Luís Fábio Rezende de Araújo, foi totalmente reformado enquanto se manteve aberto

O problema é que geralmente o lugar precisa parar com suas atividades e fechar as portas para a reforma. Esse fato faz com que muitos empresários desanimem dessa ideia e abram mão de investir nesse tipo de projeto. Para quem está nesse dilema, a notícia é boa: dá para deixar o espaço comercial bonito e aconchegante sem precisar fechá-lo.

“Por meio de um bom gerenciamento da obra dá para reformar o estabelecimento comercial com ele em pleno funcionamento. Para isso, é necessário construir um cronograma físico bem detalhado e ter cuidado redobrado para que todas as etapas sejam cumpridas à risca”, explica a arquiteta e colunista do Portal emorar   Estela Netto

O arquiteto Luís Fábrio Rezende de Araújo lembra que nesse tipo de projeto não há espaço para o improviso: “Apesar de não ser necessário fechar o espaço comercial, é importante que os ambientes em obra não sejam utilizados. É melhor reduzir o espaço de atendimento na época da obra do que colocar o cliente para usar um ambiente sem acabamento ou com aspecto ruim e características de improviso”.

Dicas 

Como é impossível acabar com os transtornos habituais de toda obra, Estela dá boas dicas para minimizá-los ao máximo. “O ideal é trabalhar em horários alternativos e buscar, desde a concepção do projeto, especificar materiais e soluções que agilizem a obra”, destaca. Luís acrescenta uma informação importante. “A dica para reduzir o tempo da reforma é comprar e encomendar todos os materiais — acabamentos, iluminação, mobiliários e outros — com antecipação, para que a obra não pare por falta de material”, ensina.

Os profissionais contam que a decoração dos espaços comerciais vai depender muito do conceito da marca, do público e do objetivo do empreendedor. Mas adiantam que o décor deve ser pensando para ser sempre funcional e convidativo.