Preços de imóveis tem a maior queda em maio

0
443
Belo Horizonte é a única cidade onde os preços de imóveis subiram mais que a inflação nos últimos 12 meses
Belo Horizonte é a única cidade onde os preços de imóveis subiram mais que a inflação nos últimos 12 meses
Preços de imóveis pelo Índice FipeZap registram maior queda mensal da série histórica e recuam 0,16% 

Os preços de imóveis residenciais pelo Índice FipeZap – que acompanha o preço de venda de imóveis residenciais em 20 cidades brasileiras – apresentaram queda de 0,16% entre abril e maio de 2017. Trata-se do maior recuo mensal da série histórica desde o início dos registros, em 2012. Com isso, a variação se manteve abaixo da inflação (IPCA/IBGE): segundo o Boletim Focus do Banco Central, a inflação esperada* para o mês de maio é de 0,46%.

Individualmente, 13 das 20 cidades pesquisadas apresentaram recuo nominal nos preços de venda entre abril e maio, com destaque para Recife (-0,64%), Rio de Janeiro (-0,48%), São Caetano (-0,37%), Belo Horizonte (-0,36%) e Vitória (-0,35%). Já entre as cidades que registraram aumento nominal de preço, destacam-se: Santos (+0,44%), Goiânia (+0,35%), Vila Velha (+0,27%), Fortaleza (+0,16%) e Florianópolis (+0,14%). Vale ressaltar que em nenhuma das cidades monitoradas a variação do preço superou a inflação esperada*.

Considerando os últimos 12 meses, o Índice FipeZap registra alta de 0,46%, face à inflação acumulada de 3,75% para o período. Nesse horizonte de análise, 8 das 20 cidades pesquisadas apresentam queda nominal nos preços de venda: Goiânia (-2,80%), Niterói (-2,56%), Rio de Janeiro (-1,99%), Distrito Federal (-1,43%), Fortaleza (-1,32%) e Recife (-0,78%). Por outro lado, entre as cidades que registraram elevação nos preços de venda, apenas em Belo Horizonte essa variação (+7,32%) supera a inflação para o período. Como resultado, o preço médio de venda acumula queda real de 3,17% nos últimos 12 meses*.

Metro quadrado

Em maio, o valor médio de venda dos imóveis residenciais nas 20 cidades monitoradas foi de R$ 7.682/m2. Rio de Janeiro se manteve como a cidade com o m2 mais caro do país (R$ 10.132), seguida por São Paulo (R$ 8.683) e Distrito Federal (R$ 8.435). Já as cidades com menor valor médio por m2 foram Contagem (R$ 3.519), Goiânia (R$ 4.121) e Vila Velha (R$ 4.644).