Portas maiores despertam sensações estéticas

0
602
As falsas bandeiras, na maioria dos projetos, são confeccionadas em madeira ou MDF para serem continuidade dos alisares laterais e receberem o mesmo acabamento das portas. Como estas falsas bandeiras são do mesmo material dos alisares, podemos ter este artifício de acabamento em todas as situações, seja em madeira ou MDF, os mais comuns, ou em alisares de pedra, alumínio, dentre outros
As falsas bandeiras, na maioria dos projetos, são confeccionadas em madeira ou MDF para serem continuidade dos alisares laterais e receberem o mesmo acabamento das portas. Como estas falsas bandeiras são do mesmo material dos alisares, podemos ter este artifício de acabamento em todas as situações, seja em madeira ou MDF, os mais comuns, ou em alisares de pedra, alumínio, dentre outros
Elemento fundamental nas edificações, as portas também podem trazer um apelo estético aos projetos 

Em projetos de arquitetura e decoração, as portas também devem ser consideradas pelo seu impacto visual na composição dos ambientes. Por meio de bandeiras ou trabalhando as portas sem vergas, elas podem proporcionar a sensação de um pé direito maior e, com isso, trazerem mais elegância aos espaços.

As arquitetas Flávia Gamallo e Fabiana Couto, sempre que podem, apostam em portas sem vergas em seus projetos e explicam que estes modelos são projetados junto à concepção estrutural do projeto. “Elas são aberturas totais de laje de piso a laje de cobertura, possibilitando maiores vãos de iluminação, ventilação e vistas. Estas portas precisam ser feitas sob medida, pois excedem o padrão de altura de 2,10m e uma laje de cobertura tem de ter, no mínimo, 2,80m para cumprir com as funções de conforto”, salientam.

Do chão ao piso, as portas sem vergas criam a sensação de maior de aplitude. Foto: Marcelo Palhares
Do chão ao piso, as portas sem vergas criam a sensação de maior de aplitude. Foto: Marcelo Palhares

Flávia e Fabiana comentam que as portas sem vergas criam a sensação de pé direito maior por serem mais altas e sem o elemento horizontal – a verga – sendo contínuas de piso a teto. “Portas sem vergas podem ser adequadas em ambientes residenciais. Porém, para projetos industriais, comerciais, há restrições em função de padronização e medidas de segurança específicas”, explicam.

Verticalidade

Já a dupla de arquitetos Bruno Vianna e Ivana Seabra costuma especificar as bandeiras, que são alisares localizadas na parte superior das portas, que alongam este elemento, criando uma sensação de verticalidade.

Bruno e Ivana contam que, em um de seus projetos, fizeram uma substituição dos alisares da porta com o detalhe da falsa bandeira para alongar a composição, o que trouxe uma sensação de maior pé direito aos ambientes, além de mais limpeza e elegância à composição. “O alisar deixa de configurar uma moldura da porta, demarcando em excesso esta esquadria para ser uma espécie de painel junto com a porta. É um detalhe simples que, ao suavizar a existência da porta, permite que elementos relevantes à composição do ambiente sejam evidenciados. O ganho em elegância, suavidade e harmonia é grande”, dizem os arquitetos.