Paredes com tendências nostálgicas na decoração

0
153
Paredes com a padronagem espinha de peixe embalam o quartinho de bebê, resultando num projeto charmoso e atemporal. Fotos: Daniela Buzzi
Paredes com a padronagem espinha de peixe embalam o quartinho de bebê, resultando num projeto charmoso e atemporal. Fotos: Daniela Buzzi
Elementos que já pincelaram as paredes em algum momento do passado, voltam a ganhar destaque na arquitetura de interiores, resultando em ambientes repletos de memórias 

As paredes contam histórias. Ao visitar uma construção que data de épocas passadas, informações como estilo arquitetônico e o período da obra original podem ser reveladas por meio de um revestimento, um papel de parede, uma padronagem, uma pintura. Não por um acaso, estes detalhes estão sempre sob o olhar atento e perspicaz de arquitetos e designers que, vira e mexe, resgatam alguma tendência do passado, trazendo-a para nosso contexto atual.

As designers de interiores Linda Martins e Cris Araújo são adeptas da mescla de projetos contemporâneos com elementos que atravessam o tempo. Para um projeto de quarto de bebê, por exemplo, as profissionais ousaram ao apostar no revestimento de madeira para a parede, com paginação em estilo espinha de peixe. “Aplicada em painéis, a madeira foge do comum e cria uma atmosfera aquecida e sofisticada”, avaliam as designers sobre a paginação que já fez muito sucesso no passado, tanto em paredes quanto em piso, quando os tacos de madeira eram forte tendência.

Ao utilizar o revestimento em estilo espinha de peixe, cria-se um ambiente com memórias afetivas e que, ao mesmo tempo, traz uma tendência contemporânea, que é a valorização dos elementos naturais, no caso, as ranhuras da madeira expostas no revestimento.  

Boiseries

Em outro projeto, um quarto de casal, as designers buscaram um outro clássico para as paredes: as boiseries. O recurso estético que emoldura paredes foi criado na França, entre os séculos 17 e 18, e chegaram aos projetos atuais trazendo um sofisticado ar vintage. “Neste projeto, as boiseries aparecem na cabeceira da cama, na cor cinza concreto, num desenho que continua no teto, criando uma harmonia para todo o conjunto”, explicam Cris e Linda, mostrando que o elemento é bastante versátil.

As boiseries são tendência secular para fazer a conexão entre teto e paredes
As boiseries são tendência secular para fazer a conexão entre teto e paredes

As apostas feitas pelas profissionais são bons exemplos de que várias tendências antigas ainda possuem muito fôlego para dar vida aos ambientes atuais. “O mais importante é encontrar um equilíbrio entre o contemporâneo e o vintage. Dessa forma, conseguimos criar projetos bem atuais, mas que tocam as pessoas emocionalmente, pelas lembranças que despertam”, afirmam as designers.