Materiais de construção: vendas caíram 12,6% em 2015

0
426
A Abramat espera mais uma queda nas vendas de materiais de construção em 2016
A Abramat espera mais uma queda nas vendas de materiais de construção em 2016
Os empregos nas indústriais de materiais de construção diminuíram 8,8% no período 

O faturamento das indústrias de materiais de construção caiu 12,6% em 2015, segundo pesquisa encomendada à Fundação Getúlio Vargas (FGV) pela Associação Brasileira da Indústria dos Materiais de Construção (ABRAMAT). Com relação a novembro, houve queda de 13,7% e comparado a dezembro de 2014 a queda foi 16,0%.

Segundo Walter Cover, presidente da ABRAMAT, “A situação negativa de renda, emprego e crédito afetaram o mercado do varejo, das reformas que depois de muitos anos de crescimento apresentou uma queda de 8% com relação a 2014. Já o mercado das construtoras foi abalado pela falta de confiança na economia tanto pelas famílias que prorrogaram a compra do imóvel próprio, como pelos empresários que adiaram a construção de shopping centers, hotéis, etc. Isso além dos desdobramentos da Operação Lava Jato que afetaram as obras de infraestrutura e a falta de recursos que reduziram o Minha Casa Minha Vida. No total o mercado das construtoras caiu 15%”.

O executivo ainda informou com o cenário previsto no momento para a economia em 2016 e sem nenhum vetor positivo mais relevante para reverter esse quadro, espera um 2016 um pouco melhor, mas mesmo assim com uma queda de 4,5% no faturamento real. 

TOTAL % de dezembro/15 comparado a novembro/15 % de dezembro/15 comparado a dezembro/14 % de jan a dez/15 comparado a igual período do ano anterior
Faturamento Deflacionado

-13,7%

-16,0%

-12,6%

O índice também aponta que o nível de emprego na indústria de materiais caiu 8,8% em dezembro, em comparação com dezembro de 2015. Em relação a novembro a queda é de 2,4% e no acumulado janeiro-dezembro, de -5,5% de retração.

TOTAL % de dezembro/15 comparado a novembro/15 % de dezembro/15 comparado a dezembro/14 % de jan a dez/15 comparado a igual período do ano anterior
Emprego

-2,4%

-8,8%

-5,5%