Lowsumerism já é uma tendência no mundo

0
270
O consumismo é uma atitude fora de moda, enquanto o lowsumerism nos ensina a consumir menos
O consumismo é uma atitude fora de moda, enquanto o lowsumerism nos ensina a consumir menos
O lowsumerism é um movimento que veio para nos ensinar a consumir menos

lilianO lowsumerism é um contraponto ao consumismo desenfreado. Tudo começou na Revolução Industrial, onde era preciso produzir em massa para valer o custo com as máquinas. Com a concorrência das empresas, veio o boom do marketing e as propagandas. Quem aparecia mais, vendia mais! Depois, surgiu o cartão de crédito, onde podemos comprar agora e pagar depois. E o consumo virou consumismo que, por sua vez, virou compulsão.

Porém, chegamos em tal momento da vida que, agora, queremos retroceder, voltar às nossas origens! Desacelerar, de todas as formas possíveis.

O consumismo é uma atitude fora de moda, enquanto o lowsumerism nos ensina a consumir menos
O consumismo é uma atitude fora de moda, enquanto o lowsumerism nos ensina a consumir menos

lowsumerism é um movimento que veio para nos “ensinar” a consumir menos. Mais que isso, consumir melhor. É mais importante SER que TER. A qualidade vem à frente da quantidade!

A nova geração já percebe isso, pois dão mais valor às experiências vividas aos bens adquiridos.

Antes de comprar qualquer coisa, pense: Eu preciso disso? Eu posso pagar? De onde veio a matéria prima? Para onde esse produto vai depois? Qual empresa produziu e quais são as condições de trabalho dos funcionários?

Lowsumerism busca um mundo melhor

Adotar uma postura lowsumer é aprender o caminho para um mundo melhor!

Como dizem os ecologistas, o planeta não é um shopping center.

E a economia compartilhada veio na contratendência do capitalismo. O conceito se baseia nos 5 R’s: reduza, re-use, recicle, repare e redistribua. Ou seja, conserte um produto ao invés de comprar outro; procure grupos de escambo para troca de mercadorias; aprenda a fazer por si mesmo e usufrua de serviços em substituição da posse. Pra quê ter um carro se você pode andar de Uber, inclusive, economizando gasolina, manutenção e o próprio valor do carro? Pra quê comprar um imóvel se, com o advento de redes como o AirBNB, você pode morar num apartamento mobiliado em qualquer lugar do mundo, sem, sequer, precisar de fiador?

Toda esta explicação serviu para dizer que uma das microtendências desta macrotendência é que as pessoas estão buscando a espiritualidade e a natureza! Querem a natureza dentro de casa, no escritório, nas ruas. E, para isso, podemos abusar dos jardins verticais, terrários, hortas urbanas.

Ao montar o jardim vertical, escolha a espécie adequada para o tipo de clima e incidência de luz
Ao montar o jardim vertical, escolha a espécie adequada para o tipo de clima e incidência de luz

Ao instalar um jardim vertical na sua casa, você pode optar por uma irrigação automática para não ter que se preocupar com a rega.

Outra opção é a planta preservada! A folhagem da planta natural é tratada quimicamente para que ela continue verdinha por muito tempo, sem necessidade de água ou luz.

É possível ter um mini jardim em um espaço mínimo
É possível ter um mini jardim em um espaço mínimo
Ecossistema

Em espaços pequenos, o terrário pode ser uma boa ideia! Ele pode ser feito em qualquer recipiente transparente e reproduz o ecossistema natural.

Através da horta urbana, notamos uma economia participativa e uma relação saudável entre os habitantes e os espaços públicos
Através da horta urbana, notamos uma economia participativa e uma relação saudável entre os habitantes e os espaços públicos

E por que não plantar e colher o seu próprio alimento em um espaço público? A ideia da horta urbana já está sendo disseminada nos quatro cantos do planeta e o objetivo é substituir o concreto pelo cultivo orgânico.

Independente da opção escolhida, traga o verde para a sua vida.

Chique é ser consciente e consumir menos!

Consumismo é algo ultrapassado.

Lilian Fajardo é arquiteta, urbanista e designer de interiores.

Trabalha com projetos residenciais e comerciais.

Apresenta a coluna “Arquitetando” toda quinta-feira no programa “Revista BHNews” que começa às 17:30h, com reprise às 21:30h, na BHNEWS TV, canal 09 da NET ou pelo site www.bhnews.tv.br, em tempo real.

lfajardo.arq@gmail.com

www.lilianfajardo.blogspot.com

www.facebook.com/dicasdedecor

@lilianfajardooficial

SHARE
Artigo anteriorLoja pode desvalorizar Edifício
Próximo artigoSustentabilidade na decoração além dos clichês
Lilian Fajardo é arquiteta, urbanista e designer de interiores. Trabalha com projetos residenciais e comerciais. Apresenta a coluna Arquitetando toda quinta-feira no programa Revista BHNews que começa às 17:30h, com reprise às 21:30h, na BHNews TV, canal 09 da NET ou pelo site www.bhnews.tv.br, em tempo real.