Jardins verticais são opção bela e prática

0
811
Para o jardim vertical, a arquiteta Estela Netto escolheu Ripsális, planta muito recomendada para esse tipo de estrutura devido à sua resistência. Fotos: Daniel Mansur

Espaços cada vez menores e a diminuição do verde nas paisagens urbanas são consequências do crescimento das cidades. Aos arquitetos, fica o desafia de buscar soluções para diminuir o impacto dessas consequências e tornar as moradas menos inóspitas e rígidas. Há alguns anos, o jardim vertical despontou como uma dessas soluções e, hoje, é um elemento badalado, que ganhou força sobretudo pelas mostras do segmento.

Na edição 2013 da Casa Cor Minas, dois ambientes em particular privilegiaram o uso dos jardins verticais. Tratam-se do Gazebo, assinado pela arquiteta Estela Netto, e da Casa do Jardim, do arquiteto Luís Fábio Rezende de Araújo. Como os dois ambientes são como uma extensão da área externa, o jardim vertical funciona como um elo entre o interior e o exterior. “No caso do Gazebo, eu senti a necessidades de trazer o verde, a natureza para dentro do ambiente, e o jardim vertical é uma ótima opção para isso. Além disso, embeleza o projeto, sem ocupar espaço”, avalia Estela. Para seu jardim, a arquiteta escolheu a planta Ripsális, uma espécie da família das suculentas, muito indicada para este tipo de estrutura, uma vez que só exige rega três vezes por semana.

O jardim vertical no ambiente do arquiteto Luís Fábio Rezende de Araújo reforça a conexão do ambiente com a natureza presente do lado de fora
O jardim vertical no ambiente do arquiteto Luís Fábio Rezende de Araújo reforça a conexão do ambiente com a natureza presente do lado de fora

Já Luís Fábio pensou em mesclar diferentes espécies de plantas, sempre tendo o cuidado de escolher aquelas de fácil manutenção, um pré-requisito básico para qualquer jardim neste estilo. “Já existia um muro de hera onde o ambiente foi construído, mas como o meu ambiente era a Casa do Jardim, achei que esse muro merecia uma repaginada. Escolhi, então, algumas espécies de plantas: Samambaia Chorona de Fita, Renda Portuguesa, Columéias, Asplenio, Espadinha, Clerodendro, Ripsalis e Orquídeas”, enumera o profissional, que propôs uma persiana diante do jardim vertical, criando assim cenários diversos.

Para conhecer os dois ambientes, visite a Casa Cor Minas: Até 22 de outubro. Rua Alameda das Palmeiras, 444, Bairro São Luiz, Belo Horizonte.