Inflação do aluguel tem queda de 0,13% em maio, diz FGV

1
468
Inflação do aluguel caiu 0,13% em maio, segundo a FGV
Inflação do aluguel caiu 0,13% em maio, segundo a FGV

O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), que mede a inflação do aluguel, teve variação negativa de 0,13%, em maio. Em abril, o índice variou 0,78%. Em maio de 2013, este índice não registrou variação. A alta acumulada em 2014, até maio, é de 3,22%. Em 12 meses, o IGP-M subiu 7,84%.

O IGP-M é calculado com base nos preços coletados entre os dias 21 do mês anterior e 20 do mês de referência.

Inflação do aluguel caiu 0,13% em maio, segundo a FGV
Inflação do aluguel caiu 0,13% em maio, segundo a FGV

Já o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) subiu 1,37%, em maio variação de acima do resultado de abril, de 0,67%. O índice relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços teve alta de 0,47%. No mês anterior, a taxa havia sido de 0,93%. O índice que representa o custo da Mão de Obra registrou variação de 2,20%, em maio. No mês anterior, este índice registrou taxa de 0,42%.

No estágio inicial da produção, o índice do grupo Matérias-Primas Brutas variou -1,37%, em maio. Em abril, o índice registrou variação de -0,06%. Os principais responsáveis pela desaceleração foram os itens: bovinos (4,22% para -0,15%), minério de ferro (-3,20% para -6,10%) e milho (em grão) (2,64% para -2,49%). Ao mesmo tempo, registraram-se acelerações em itens como: soja (em grão) (-1,66% para 0,10%), café (em grão) (-1,71% para 4,59%) e laranja (-15,82% para -7,99%).

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) registrou variação de 0,68%, em maio, ante 0,82%, em abril. A principal contribuição para o decréscimo partiu do grupo Alimentação (1,62% para 0,81%). Nesta classe de despesa, vale destacar o comportamento do item hortaliças e legumes, cuja taxa passou de 8,71% para 1,26%.

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) apresentou taxa de variação de -0,65%. No mês anterior, a taxa foi de 0,79%. O índice relativo aos Bens Finais variou -0,41%, em maio. Em abril, este grupo de produtos mostrou variação de 2,19%. Contribuiu para a desaceleração o subgrupo alimentos in natura, cuja taxa de variação passou de 10,45% para -3,08%. Excluindo-se os subgrupos alimentos in natura e combustíveis, o índice de Bens Finais (ex) registrou variação de 0,10%. Em abril, a taxa foi de 1,28%.