Inadimplência em condomínios foi de 10,8% em Minas Gerais

0
117
No decorrer do ano de 2018, o índice de inadimplência em condomínios mais baixo foi registrado em janeiro, quando a taxa chegou a 10,52%
No decorrer do ano de 2018, o índice de inadimplência em condomínios mais baixo foi registrado em janeiro, quando a taxa chegou a 10,52%
Pesquisa sobre a inadimplência em condomínios foi feita em setembro pela CMI/Secovi-MG

A inadimplência em condomínios está menor em Minas Gerais, segundo um levantamento realizado pela Câmara do Mercado Imobiliário e Sindicato das Empresas do Mercado Imobiliário (CMI/Secovi-MG). A análise mostra que o índice chegou a 11,07% e, no mês passado, foi de 10,8%. O estudo levou em consideração os dados registrados na capital mineira e na região metropolitana no decorrer do ano.

Apesar de a taxa de inadimplência em condomínios de setembro deste ano ter diminuído, em comparação ao ano passado, houve um aumento em relação a agosto de 2018, quando a taxa registrada foi de 10,64%. Segundo o vice-presidente das Administradoras de Condomínios da CMI/Secovi-MG, Leonardo Mota, esse resultado está possivelmente relacionado a questões externas. “É evidente, na curva anual, que o mês de setembro reverteu, em pouco, a queda do índice de inadimplência. É provável que essa alteração se deva a fatores externos ao mercado imobiliário”, constata.

Facilidades para o pagamento

Enquanto o número de inadimplentes aumentou em 0,4% de agosto para setembro de 2018, os dados sobre os pagamentos atrasados caíram vertiginosamente no mesmo período. Analisando condôminos que pagam suas taxas com atraso dentro do mês de referência, observa-se que, em setembro de 2018, a taxa de impontualidade registrada foi de 7,57%, 1,18 ponto percentual menor que no mês anterior (8,75%). “Acredito que isso ocorreu em função das facilidades atuais de pagamento oferecidas pelos bancos, entre eles DDA, débito automático, home banking e outras plataformas”, ressalta Mota. Com relação a setembro de 2017 (7,29%), essa taxa teve um leve aumento.

No decorrer do ano de 2018, o índice de inadimplência em condomínios mais baixo foi registrado em janeiro, quando a taxa chegou a 10,52%. Já o ápice foi observado no mês de fevereiro, com o índice de 11,64%. O período coincide com a maior taxa de inadimplência de 2017, registrada também em fevereiro. Naquela época, o número chegou a 12% (12,11%).

Já com relação à impontualidade, o índice mais baixo de 2018 foi registrado em fevereiro (7,46%). O pico do ano foi atingido em janeiro, com 9,50% de condôminos com atraso de pagamentos.

Leia mais sobre condomínios aqui.