Inadimplência em condomínios de SP cresce 21,5%

0
702
O Secovi-SP lembra que uma ação de cobrança na justiça por inadimplência em condomínios pode levar vários anos para ser resolvida
O Secovi-SP lembra que uma ação de cobrança na justiça por inadimplência em condomínios pode levar vários anos para ser resolvida
A apuração foi feita pelo Secovi-SP e mostra que, até outubro deste ano, foram ajuizadas 9.027 ações de cobrança por inadimplência em condomínios, contra 7.428 registradas no mesmo período de 2014

A inadimplência em condomínios de São Paulo cresceu 21,5% até outubro deste ano, de acordo com levantamento realizado pelo Sindicato da Habitação (Secovi-SP) no Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. Entre janeiro e outubro deste ano, foram ajuizadas 9.027 ações por falta de pagamento da taxa condominial na cidade de São Paulo, contra 7.428 processos registrados em igual período de 2014, o que equivale a uma alta de 21,5%.

Apesar do aumento no acumulado do ano, houve queda no número de ações protocoladas no mês de outubro por inadimplência em condomínios no estado de São Paulo. Foram 607 processos, 42,7% a menos que as 1.059 ações que deram entrada em setembro. Comparado ao mesmo mês de 2014 (845 processos), a redução foi de 28,2%.

Hubert Gebara, vice-presidente de Administração Imobiliária e Condomínios do Sindicato da Habitação de São Paulo, recomenda aos síndicos e administradoras que reforcem as negociações de cobrança e promovam medidas de conscientização dos condôminos quanto à importância desse pagamento, a fim de manter o equilíbrio das contas do condomínio.

“O síndico deve estimular o condômino inadimplente a regularizar sua situação”, reitera Gebara. Segundo ele, o acordo amigável é vantajoso para ambas as partes – condomínio e condômino. “Uma ação de cobrança na Justiça pode levar vários anos para ser resolvida”, afirma.