Imóveis em BH têm menos lançamentos

0
322
Em novembro de 2016, as vendas de imóveis novos em Belo Horizonte e Nova Lima foram as melhores deste julho do ano passado
Em novembro de 2016, as vendas de imóveis novos em Belo Horizonte e Nova Lima foram as melhores deste julho do ano passado
Pesquisa do Sinduscon-MG mostra que o ano começou com queda nos lançamentos de imóveis em BH e Nova Lima

Os lançamentos de imóveis em BH e Nova Lima estão sendo diminuídos pelo setor da construção civil, diante das incertezas econômicas. Isso é o que mostra  pesquisa do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de Minas Gerais (Sinduscon-MG), realizada pela Brain Bureau de Inteligência Corporativa. Em janeiro deste ano foram lançadas 83 unidades residenciais em Belo Horizonte e Nova Lina contra 109 de dezembro de 2015, uma queda de 23,85%.

Para o vice-presidente da Área Imobiliária do Sinduscon-MG, José Francisco Couto de Araújo Cançado, a queda de lançamentos pode pressionar os preços para cima no médio prazo.

As 83 unidades lançadas em janeiro fazem parte de quatro empreendimentos localizados nas regiões Nordeste e Pampulha da capital e também na cidade de Nova Lima. A queda em relação ao mês anterior se deve a um momento de ajuste entre oferta e demanda. “As pessoas estão com receio de efetivar a compra do imóvel, mesmo tendo condições financeiras para efetuar a transação. Por isso, as empresas estão reduzindo os lançamentos. Entretanto, a demanda reprimida por imóveis continuará aumentando, já que a população continua crescendo e novas famílias se formam. Estamos vendo é um adiamento da decisão de compra, não uma queda da demanda efetivamente”, analisa José Francisco.

O dirigente afirma que as empresas estão lançando apenas empreendimentos que tem viabilidade no momento, o que pode provocar uma escassez de unidades e aumento de preços no médio prazo, quando o cenário econômico mudar.

“Não há espaço para queda generalizada de valores, pois todos os insumos do setor, como materiais, mão de obra e terrenos estão ficando mais caros”, observa José Francisco. Segundo a pesquisa, o preço médio do metro quadrado privativo em Belo Horizonte e Nova Lima subiu de R$ 7.016, em dezembro de 2015, para R$ 7.166, em janeiro de 2016.

Em janeiro de 2016 foram comercializadas 113 unidades residências, enquanto em dezembro de 2015 foram vendidas 308 unidades, redução de 63,31%. Por outro lado, o segmento comercial, apesar de não ter registrado nenhum lançamento em dezembro e em janeiro, registrou alta nas vendas, ao passar de nove unidades para 21 unidades na comparação desses dois meses.

O estoque de imóveis cresceu 5,4% de dezembro para janeiro, fechando em 5.208 unidades em Belo Horizonte e Nova Lima. A maior parte deles é de apartamentos standard (de R$ 250 mil a 400 mil) e de padrão médio (de R$ 400 mil a R$ 700 mil), representando 23% e 21%, respectivamente, da oferta atual.