Financiamento imobiliário deve cair 20,6% neste ano

0
582
Em dezembro de 2015, o volume de financiamento imobiliário totalizou R$ 4,8 bilhões
Em dezembro de 2015, o volume de financiamento imobiliário totalizou R$ 4,8 bilhões
Em 2015, o volume de financiamento imobiliário chegou a R$ 75,6 bilhões

O volume de financiamento imobiliário deve cair 20,6% neste ano, de acordo com estimativas da  Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip). O volume de empréstimos para 2016 deve ser de R$ 60 bilhões. Esses calculus levam em conta os empréstimos com recursos originados no saldo da caderneta de poupança.

“O crédito imobiliário não vai ter todos os elementos necessários para crescer como foi visto nos anos anteriores”, afirmou Gilberto Duarte de Abreu, presidente da Abecip. Entre as razões para a queda no financiamento imobiliário, Gilberto Abreu citou a crise econômica, a escassez de funding com taxas de juros baixas, e a falta de confiança de consumidores e de empresas de construção para fechar novos negócios.

Em dezembro de 2015, o volume de empréstimos para aquisição e construção de imóveis totalizou R$ 4,8 bilhões, interrompendo uma sequência de quatro meses de queda e superando em 16,5% o volume registrado em novembro. Comparado ao mesmo período de 2014, observou-se queda de 55,2%. 

Entre janeiro e dezembro de 2015, foram destinados R$ 75,6 bilhões para aquisição e construção de imóveis, montante 33% inferior ao apurado no mesmo período do ano passado. 

Entre janeiro e dezembro de 2015, foram financiados 341,5 mil imóveis, recuo de 36,6% em relação a igual período de 2014. Em termos quantitativos, foram alocados, no último mês de 2015, recursos para aquisição e construção de 21,9 mil imóveis, resultado 55,8% inferior ao apurado em dezembro de 2014. Comparado a novembro de 2015, houve alta de 21,5%.

Poupança

Em dezembro, os depósitos na caderneta de poupança voltaram a superar os saques e a captação líquida ficou positiva em R$ 4,8 bilhões. Entre janeiro e novembro de 2015 houve captação negativa na caderneta de poupança nos agentes financeiros do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE).  Dessa forma, em 2015 a captação líquida da caderneta de poupança ficou negativa em R$ 50,1 bilhões.