Custos da construção civil sobem muito em abril, diz FGV

0
266
O custo da mão de obra em novembro subiu 0,22%, segundo a FGV
O custo da mão de obra em novembro subiu 0,22%, segundo a FGV

INCC de abril subiu em quatro das sete capitais pesquisadas

O Índice Nacional de Custo da Construção civil (INCC-M) subiu 0,84% em abril, acima do resultado do mês anterior, de 0,28%. Os números são calculados pela Fundação Getúlio Vargas e foram divulgados nesta quinta-feira (25/04). No ano, o índice acumula variação de 2,32% e, nos últimos 12 meses, a taxa registrada é de 7,25%. O INCC-M é calculado com base nos preços coletados entre os dias 21 do mês anterior e 20 do mês de referência.

O índice relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços subiu 0,50%. No mês anterior, a taxa havia sido de 0,42%. O índice referente à Mão de Obra registrou alta de 1,15%. No mês anterior, a taxa foi de 0,14%.

Materiais, Equipamentos e Serviços
No grupo Materiais, Equipamentos e Serviços, o índice correspondente a Materiais e Equipamentos variou 0,46%. No mês anterior, a taxa havia sido de 0,50%. Dos quatro subgrupos componentes, dois apresentaram decréscimo em suas taxas de variação: materiais para instalação (1,12% para 0,13%) e materiais para acabamento (0,69% para 0,57%).

A parcela relativa a Serviços passou de uma taxa de 0,13%, em março, para 0,67%, em abril. Neste grupo, vale destacar a aceleração do subgrupo serviços técnicos, cuja variação passou 0,04% para 1,37%.

Mão de obra
A alta de 1,15% do grupo Mão de Obra em abril foi consequência dos reajustes salariais ocorridos em função da data base. Em Salvador, as taxas passaram de 0,52% para 6,99%. No Rio de Janeiro, o custo da mão de obra subiu de 0,09% para 5,13%.

Quatro capitais apresentaram aceleração: Salvador, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo. Em contrapartida, Brasília, Belo Horizonte e Porto Alegre registraram desaceleração.

Variações percentuais em 7 capitais:

INCC – M  Abril de 2013 Município                                              Variação Percentual
                             Março                Abril
0,28 0,84
Salvador 0,55 3,89
Brasília 0,14 0,13
Belo Horizonte 0,27 0,13
Recife 0,09 0,11
Rio de Janeiro 0,39 2,88
Porto Alegre 0,44 0,33
São Paulo 0,21 0,30

Fonte: Fundação Getúlio Vargas.