Construtoras mineiras fazem parceria para investir na classe C

0
705

Com o aumento do poder aquisitivo da classe C, aliado a facilidade de crédito, nos últimos anos, construtoras e incorporadoras resolveram expandir os seus negócios e investir em empreendimentos para a classe econômica. Algumas delas desenvolveram parcerias para atuar no segmento do programa “Minha Casa Minha Vida”, do governo federal. A EPO Engenharia, construtora de alto padrão, e a NEOCASA, especializada em incorporação imobiliária, construção, vendas e financiamento de empreendimentos residenciais para a classe C, apostaram juntas nesse mercado.

As cidades escolhidas para a parceria entre a NEOCASA e a EPO são Belo Horizonte, Contagem, Betim, Santa Luzia, Ribeirão das Neves e Nova Lima.

A EPO é responsável por parte da incorporação e gestão das obras, enquanto a NEOCASA atua na escolha do produto, venda dos apartamentos e financiamento dos clientes junto a Caixa Econômica Federal. “A parceria com a EPO firmada em outubro do ano passado foi muito importante para a NEOCASA, pois possibilita a troca de experiências com uma empresa de imenso prestígio e preocupação com a ética nos negócios realizados. A sinergia também favorece o crescimento seguro e sustentável”, destaca o diretor presidente da NEOCASA, André Sampaio.

Segundo o responsável de unidade de negócios do Grupo EPO, Roberto Judice, as empresas já possuem três obras em fase de construção. A primeira obra tem previsão de entrega em maio de 2013. O empreendimento conta com 93 unidades, no bairro Alterosa, em Betim. “Além dessa, iniciamos também a obra do bairro Serra Verde, próximo à cidade administrativa. Ao todo serão 51 apartamentos que devem ser concluídos em 15 meses”, explica. O bairro São João Batista, em Belo Horizonte, também será contemplado com um terceiro empreendimento.

Até o final do ano, a expectativa é de que sejam lançados outros sete empreendimentos que correspondem a aproximadamente 800 unidades em construção, nas cidades de Belo Horizonte e Betim. “O aporte total será de aproximadamente R$ 20 milhões”, revela Judice.

Consórcio e parceria
A estratégia da NEOCASA é buscar parcerias e ou consórcios regionais que possibilitam um crescimento mais seguro e oferecem um relacionamento mais próximo com os clientes. “O consórcio está focado em empreendimentos imobiliários, apartamentos e casas de dois e três quartos que variam entre R$ 85 mil e R$ 200 mil”, diz André Sampaio.