Construção civil continuou desaquecida em junho

0
358
O custo da mão de obra em novembro subiu 0,22%, segundo a FGV
O custo da mão de obra em novembro subiu 0,22%, segundo a FGV

A Indústria da construção civil continua desaquecida. É o que indica a Sondagem Indústria da Construção de junho, divulgada nesta terça-feira (23/07), pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). De acordo com a pesquisa, o nível de atividade apresentou queda bastante disseminada em comparação ao mês anterior. A Utilização da Capacidade de Operação (UCO) caiu de 69% para 68%.

Houve retração no número de empregados nas empresas. Esse quadro é confirmado com a insatisfação com relação à situação financeira e à margem de lucro operacional. O acesso ao crédito foi considerado difícil e o indicador é o menor da série.

Pesquisa constata que construção está desquecida

Entre os principais problemas, os relacionados ao crédito também se destacaram. A sondagem revela que para os próximos seis meses, os empresários da construção estão pouco otimistas. Apesar de acima da linha divisória dos 50 pontos, que aponta para expectativa de crescimento, os indicadores estão abaixo da média histórica.

A pesquisa foi realizada entre os dias 1º e 12 de julho de 2013 junto a 522 empresas, sendo 155 pequenas, 236 médias e 131 grandes.