Confiança da construção em Minas cai em novembro

0
138
O índice de confiança da construção civil em Minas Gerais foi de 43,0 pontos em novembro
O índice de confiança da construção civil em Minas Gerais foi de 43,0 pontos em novembro
O ICEICON-MG, que mede o índice de confiança da construção,  diminuiu 3 pontos 

O Índice de Confiança da Construção de Minas Gerais (ICEICON-MG) recuou 3,0 pontos em novembro, na comparação com outubro, registrando 43,0 pontos. Essa foi a segunda retração sucessiva do indicador, após uma série de cinco altas consecutivas. Embora continue apontando falta de confiança dos empresários do setor, ao ficar abaixo da linha dos 50 pontos, o índice acumulou elevação de 12,5 pontos em 2016, o que mostra que eles estão menos pessimistas que em 2015.

O ICEICON do estado é medido pelo Sindicato da Construção de Minas Gerais (Sinduscon-MG) e permaneceu inferior ao nacional, que registrou 50,3 pontos no mês. 

Dentre os quesitos integrantes do índice, o indicador de expectativas foi o que mais contribuiu para o recuo da confiança em novembro, com  queda de 6,4 pontos na margem. Dessa forma, após três meses acima dos 50 pontos, o indicador de expectativas voltou a mostrar pessimismo dos empresários da Construção, ao registrar 44,3 pontos. O indicador de condições atuais de negócio também apontou o descontentamento dos empresários da Construção, com 34,8 pontos em novembro. Tanto o indicador de expectativas quanto o de condições atuais de negócio, no entanto, melhoraram ao longo de 2016, com aumentos acumulados de 11,0 e 10,0 pontos, respectivamente.

Condições de negócios

O índice que mede a satisfação dos empresários da Construção em relação às condições atuais de negócio diminuiu 1,8 ponto em novembro, frente a outubro, e registrou 34,8 pontos. O indicador, ao continuar abaixo da linha dos 50 pontos, aponta que os empresários do setor permanecem insatisfeitos com as condições de negócio, sendo esse descontentamento distribuído entre os três componentes do índice. Vale ressaltar, entretanto, que os indicadores de percepção em relação às condições de negócio melhoraram em 2016. No tocante às condições da economia brasileira, houve aumento de 16,0 pontos de janeiro a novembro. Em relação à percepção sobre a economia mineira, houve elevação de 13,3 pontos nesse período, enquanto o índice referente às condições da empresa aumentou 4,9 pontos. 

O indicador de expectativa para os próximos seis meses registrou 44,3 pontos na comparação com outubro, voltando a ficar abaixo dos 50 pontos. O índice sinalizou a falta de confiança dos empresários em relação à economia do Brasil (44,4 pontos), do estado (39,5 pontos) e em relação às condições de negócio da empresa (46,6 pontos). O índice de expectativas, contudo, acumulou aumento de 11,0 pontos ao longo deste ano, sinalizando que os empresários da Construção estão menos pessimistas que em 2015. 

Atividade

Os indicadores de nível de atividade da Indústria da Construção referentes ao estado e ao país recuaram em outubro e continuaram registrando diminuição na atividade, com 36,4 e 40,0 pontos, respectivamente. Os índices estão abaixo da linha dos 50 pontos desde novembro de 2012.

Por outro lado, no decorrer de 2016 os indicadores acumularam aumento de 7,6 pontos, em Minas Gerais, e de 6,7 pontos no Brasil, o que mostra desaceleração no ritmo de quedaAdaINatividade. Esse avanço noresultado ao longo do ano é positivo, mas insuficiente para reverter os números negativos do setor.