Condomínios: caem ações em SP por falta de pagamento

0
723
Foram 464 ações no primeiro mês deste ano por falta de pagamento de taxas de condomínios
Foram 464 ações no primeiro mês deste ano por falta de pagamento de taxas de condomínios
O levantamento do Secovi-SP mostra que, em janeiro, foram ajuizados 464 processos em condomínios, volume 22,9% inferior ao registrado em dezembro de 2015 (602 ações)

O número com ações por falta de pagamento da taxa de condomínios  na cidade de São Paulo caiu 22,9% em janeiro de 2016, comparado ao mês anterior, segundo  levantamento realizado pelo Departamento de Economia e Estatística do Secovi-SP (Sindicato da Habitação) no Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. Foram 464 ações no primeiro mês deste ano, contra 602 em dezembro de 2015. Na comparação com o número de ações registradas em janeiro do ano passado (848 casos), a redução foi bem maior: 45,3%.

Por outro lado, houve aumento de 4,9% no acumulado dos últimos 12 meses. De fevereiro de 2015 a janeiro de 2016, foram computadas 9.709 ações, contra 9.252 totalizadas de fevereiro de 2014 a janeiro de 2015. 

Apesar da queda no mês de janeiro, o vice-presidente de Administração Imobiliária e Condomínios do Secovi-SP, Hubert Gebara, reforça a necessidade de os síndicos e a administradoras continuarem as negociações de cobrança dos condôminos em atraso. “O síndico deve estimular o condômino inadimplente a quitar sua dívida, pois a maioria ainda prefere negociar amigavelmente”, aconselha Gebara, destacando a importância do pagamento do rateio mensal para o equilíbrio das contas dos condomínios.