Closet mínimo é um conceito em alta

0
95
Closet projetado por Júnior Piacesi prioriza o minimalismo. Uma gaveta de sapato, poucas gavetas para roupas e apenas duas araras. Apesar de compacto atende as necessidades do cliente. Foto: Gustavo Xavier
Closet projetado por Júnior Piacesi prioriza o minimalismo. Uma gaveta de sapato, poucas gavetas para roupas e apenas duas araras. Apesar de compacto atende as necessidades do cliente. Foto: Gustavo Xavier
O closet mínimo está inserido em um contexto maior, o do minimalismo, que prega o menor uso de recursos e elementos como base de expressão

Um closet é o que muitas pessoas almejam em casa.  Com a onda global de repensar o consumo, o minimalismo está ainda mais em alta. E esse estilo de decoração e de vida chegou também aos armários. A ideia do closet mínimo prega que precisamos somente poucas e boas peças. O arquiteto Júnior Piacesi, que é especialista em projetos minimalistas, conta mais detalhes sobre esse guarda-roupa mais compacto. “O closet mínimo tem tudo que o closet de tamanho normal tem, porém em menor quantidade. Poucas gavetas e prateleiras e apenas uma arara para roupas, além de uma única gaveta para sapatos. O estilo minimalista reduz também o custo. Com muito menos compartilhamento, a marcenaria tem um valor muito menor”, detalha Júnior.

O tamanho do closet em versão reduzida varia das necessidades e perfil de cada pessoa, mas, para não exagerar, Júnior tem uma dica: “É importante criar o hábito de se desfazer de uma peça antiga a cada peça nova adquirida. Assim, não haverá acúmulo de itens e o armário terá apenas o essencial”.

Consumidor consciente

O closet mínimo ajuda as pessoas a serem consumidores mais conscientes, fugindo do consumismo desenfreado. “Quando o espaço é compacto, isso nos obriga a refletir melhor antes de comprar e automaticamente acumulamos menos objetos. Esse ato nos faz priorizar nossas experiências de vida em vez das coisas materiais e a pensar no próximo; doar mais”, explica o arquiteto, lembrando que no inverno as doações de roupas são ainda mais necessárias.

De acordo com Júnior, o conceito minimalista de uma forma geral tem tido grande aceitação. “Os jovens, especialmente, estão aderindo a essa ideia. Portanto, não só o closet, como toda a casa vem se tornando mais compacta. Isso significa que as pessoas estão priorizando a qualidade e durabilidade de peças e objetos. Logo, são capazes de gastar mais com amigos, viagens, saúde e tantas outras coisas na busca de qualidade de vida”, encerra.