Casa e a tendência de ser um bom anfitrião

0
491
Para as arquitetas Lígia Jardim e Fernanda Sperb um dos ambientes da casa que merece atenção especial quando o assunto é receber bem é a sala. Foto: Fellipe Lima
Para as arquitetas Lígia Jardim e Fernanda Sperb um dos ambientes da casa que merece atenção especial quando o assunto é receber bem é a sala. Foto: Fellipe Lima
Em casa, o acolhimento é uma tendência que transparece nos lares brasileiros por meio de um décor cada vez mais acolhedor

Em casa, o ato de receber bem quem você ama é uma das grandes tendências da arquitetura e decoração. A prova disso é que em quase que 100% dos projetos a solicitação dos clientes é: “uma casa para receber bem amigos e familiares”. Mas como não errar e fazer bonito como anfitrião?

Para as arquitetas Lígia Jardim e Fernanda Sperb, salas, varanda, cozinha e área externa merecem mais atenção quando o objetivo é receber bem. Elas falam também sobre elementos que podem ser usados para esse fim: “As áreas sociais devem estar integradas por meio de vários elementos construtivos e decorativos. O piso pode ser unificado, os revestimentos de parede podem se repetir nos ambientes e dar uma ideia de continuidade”.

Dicas para receber bem

A arquiteta Gláucia Britto dá algumas dicas que utiliza para receber bem amigos e família. “Procuro sempre vestir a sala de estar com flores para que todos os meus convidados se sintam carinhosamente recebidos. A mesa de jantar ganha destaque especial por ser ponto de encontro. Velas e mais flores se juntam à louça, toalha e talheres para compor, enriquecer e dar um toque aconchegante e requintado ao ambiente”, conta.

Neste lavabo, a arquiteta Gláucia Britto investiu em detalhes de finalização de projeto que fazem a diferença como as velas e as flores. Foto: Jomar Bragança
Neste lavabo, a arquiteta Gláucia Britto investiu em detalhes de finalização de projeto que fazem a diferença como as velas e as flores. Foto: Jomar Bragança

A iluminação deve ser bem distribuída e oferecer opções de intensidade, dependendo do tipo de efeito que se queira dar em cada situação. “Para um momento intimista é ideal uma luz tipo penumbra”, salientam Lígia e Fernanda. Já o layout deve facilitar a conversação e a boa circulação. “Os móveis devem ser bem confortáveis e convidativos. Poltronas e mesinhas são peças que podem mudar facilmente de lugar, por isso, são boas opções”, complementam as profissionais.

Uma casa com alma, que acolhe, que abraça. Assim são os projetos desenvolvidos pela arquiteta Gláucia Britto e que se encontra em total sintonia pelo que as pessoas entendem como morar bem na contemporaneidade. Foto: Jomar Bragança
Uma casa com alma, que acolhe, que abraça. Assim são os projetos desenvolvidos pela arquiteta Gláucia Britto e que se encontra em total sintonia pelo que as pessoas entendem como morar bem na contemporaneidade. Foto: Jomar Bragança

Gláucia encerra: “Encontrar amigos, receber e festejar é um prazer que merece ser vivido com charme, beleza e elegância, sem perder a descontração”.