Raios x da capital mineira: Venda Nova, enfim, a bola da vez?

0
578
Venda Nova começa a se desenvolver na esteira do Vetor Norte da capital mineira
Região cresce junto com o Vetor Norte da capital e começa a ganhar mais valor no mercado

Thais Venturatto

A região administrativa pertencente à capital mineira, mais conhecida por Venda Nova, situa-se entre as Avenidas Pedro I, Vilarinho, Cristiano Machado e Padre Pedro Pinto e tem, hoje, uma população aproximada de 245 mil habitantes. Venda Nova emancipou-se de BH aos poucos e hoje pertence à Grande Belo Horizonte, mas como distrito administrativo. Em 2011, o povoado completou 300 anos de muita história. Em 1711, quando ainda pertencia a Sabará, Santa Luzia e Neves, o local era passagem dos tropeiros, que traziam mercadorias da Bahia, pelos rios São Francisco e das Velhas.

O Shopping Norte é um dos centros comerciais da Região de Venda Nova

Se o comércio de Venda Nova é bastante aquecido, merece destaque também o setor de eventos, que tem como atrações principais o “Baile da Saudade” e as “Quadras do Vilarinho”, onde se realizam shows diversos. O comércio é totalmente autossuficiente. É possível encontrar desde lojas de eletrônicos e eletrodomésticos a padarias, lojas de vestuário, papelarias, padarias e supermercados, entre outros segmentos, sem falar nos shoppings e agencias bancárias. A região também possui estações do BHBus e do metrô, que facilitam o acesso dos moradores da região ao centro da cidade e a alguns bairros vizinhos.

Falta transporte coletivo

Carolina Godoy, estudante, mora em Venda Nova e acha que, apesar de uma boa infraestrutura, as linhas de ônibus contam com poucos veículos e motoristas, o que gera uma grande espera nos pontos.

— Os ônibus estão sempre lotados, pois se trata de uma região muito populosa, que deveria ter mais atenção na questão do transporte público; afinal, ficar no ponto esperando até 40 minutos não é nada legal.

Sonia Eustáquio também mora na região — “há mais de 25 anos” — e está muito satisfeita com o que encontra por lá. Afirma que se precisa de alguma coisa é só ir até a Avenida Padre Pedro Pinto, onde se encontra de tudo.

— Nunca fiquei sem o que precisava, são muitas variedades que encontro no comércio daqui: se preciso de remédio, tem farmácia; se preciso de comida, tem supermercado, eu adoro morar aqui.

Reclamações

Mas nem tudo são flores, Fátima Silva mudou-se para lá há cinco anos e tem muitas reclamações. E uma delas aponta direto para uma das principais áreas de lazer da região, a famosa quadra do Vilarinho, onde há, inclusive, bailes funk.

Alguns moradores reclamam da violência em bailes que acontecem na Quadra do Vilarinho

— Aqui, eles não respeitam ninguém; gritam, falam mal, assaltam. É um horror! Antigamente era pior, mas ainda precisa de muito policiamento perto do local. E olha que tem uma delegacia ali do lado, imagina se não tivesse!

A professora Wanda Pires Marcelino engrossa o coro e ainda faz outras denúncias quanto ao tráfico e a presença de gangs na região. Wanda, que mora perto do Vilarinho e tem filhos adolescentes, conta que é preciso muita autoridade para manter os filhos longe da quadra, em dias de festa.

— Polícia, até que tem, mas é pouca. Muitos rapazes vão armados para essas festas e usam drogas.

Vetor Norte, a bola da vez

Não é novidade que a região que mais ganhou atenção nos últimos anos tenha sido a região norte da capital.Se em pouco tempo foi construída a Cidade Administrativa, no bairro Serra Verde, o Shopping Estação, na Avenida Cristiano Machado foi outra conquista importante. E não se pode esquecer da Catedral Cristo Rei, um projeto do arquiteto Oscar Niemeyer, que promete ser um diferencial da região. Além disso, a passagem da Linha Verde, que liga todos esses empreendimentos e é o acesso do Aeroporto Internacional de Confins, trouxe novas perspectivas para o local.

Cidade do Interior

Se atualmente, em algumas regiões mais próximas da área central de Belo Horizonte quase não é possível encontrar lotes e casas à venda, devido à crescente verticalização, o mesmo não acontece em Venda Nova. E foi por este fator que o preço de imóveis no Vetor Norte disparou. Lá, ainda é possível encontrar terrenos e casas, o que facilita para população e principalmente para as construtoras. E os investidores sabem que o local só tende a crescer, por isso estão aproveitando o momento.

O motorista Antônio Trajano Araújo, que era proprietário de dois apartamentos na região, conta que conseguiu revendê-los “a preço bem acima do mercado” (ele não revela os valores) para funcionários da Cidade Administrativa, que preferem morar perto do trabalho. Uma das compradoras foi Berenice Lázaro, que está adorando a região, apesar de “alguns senões”.

— Faltam livrarias e os bons restaurantes estão nas praças de alimentação, mas a região, apesar do progresso, tem clima de cidade do interior.

Como a região está em franco processo de crescimento, muitos não gostam de citar números, para evitar a especulação, mas o corretor Jáder Dias Bicalho, que trabalha na área, aposta que alguns bairros hoje têm imóveis com valorização acima de 80%. “Hoje, já dá pra ver que as pessoas não pensam mais em sair daqui, confiam mesmo no desenvolvimento da região”, diz.

Bairros e vilas de Venda Nova: 

Nova Canaã Candelária
Cenáculo Centro de Venda Nova
Copacabana Esplendor
Europa Flamengo
Jardim dos Comerciários Jardim Europa
Jardim Leblon Kátia
Lagoa Jardim Leblon
Letícia Mantiqueira
Maria Helena Minas Caixa
Nova América Nova York
Novo Letícia ParaúnaPiratininga
Rio Branco São João Batista
São Paulo Serra Verde
Sinimbu Universo
Várzea das Palmas Venda Nova
Vila Antena Vila Apolônia
Vila Capri Vila Copacabana
Vila dos Anjos Vila Estrela
Vila Itamarati Vila Mãe dos Pobres
Vila Mantiqueira Vila Minas Caixa
Vila Nossa Senhora Aparecida Vila São João Batista
Vila Santa Branca Vila São José
Vila Serra Verde Vila SESC