ENTREVISTA Luiz Antônio Rodrigues

0
543

“Belo Horizonte se transformou na Bola da Vez”


 Essa é a opinião de Luiz Antônio Rodrigues, proprietário da LAR Imóveis, que   nesta entrevista ao Portal E-Morar fala sobre sua trajetória profissional e afirma que a Copa do Mundo de 2014 já está influenciando o mercado imobiliário em Belo Horizonte.

 A LAR Imóveis é uma das maiores redes de imobiliárias de Belo Horizonte. Nasceu de um sonho de seu proprietário, que aos 17 anos começou a trabalhar no mercado imobiliário e queria ter uma empresa com o seu nome. E como sua área de atuação tem relação direta com imóveis, casas e lares, ter uma empresa com as iniciais de seu nome LAR, ficou excelente!

 

 Há 32 anos, o presidente da rede, Luiz Antônio Rodrigues, comprou uma pequena carteira na Cidade Industrial, em Belo Horizonte, e logo em seguida abriu a filial, na Avenida Álvares Cabral, no bairro de Lourdes, transferindo a matriz, que era na Cidade Industrial, para este local. Logo depois, adquiriu a sede própria no bairro de Lourdes, onde hoje está instalada a matriz. Com muito trabalho e empenho, Luiz Antônio conseguiu conquistar seu espaço e hoje a LAR é referência no mercado imobiliário.

E-morar: Como está a oferta de imóveis em Belo Horizonte?

Luiz Antônio: A oferta continua aquecida, porém percebemos certa cautela do cliente no momento da compra, uma vez que nestes dois últimos anos o mercado da construção civil lançou vários empreendimentos, principalmente lançamentos residenciais. Com isso, o mercado está com uma boa quantidade de ofertas, o que provoca junto as Construtoras a criação de alternativas para venda das unidades remanescentes, como por exemplo: campanhas de vendas, premiações, adequação de preços, etc.

E-morar: Eventos como a Copa do Mundo poderão influenciar no desenvolvimento do mercado? Como?

 Luiz Antônio: Belo Horizonte, neste último período de cinco anos, se transformou na “bola da vez”, tanto é que a nossa cidade se transformou, neste período, no maior canteiro de obras do país. O evento da Copa do Mundo já está influenciando o desenvolvimento do nosso mercado, principalmente o setor hoteleiro, no qual a administração municipal criou vários benefícios para acelerar a construção de novos hotéis na cidade. Exemplo disto é o aproveitamento de construção do terreno que pode chegar a até cinco vezes a área do lote (isso significa que um lote de mil metros quadrados pode ter cinco mil metros de área construída). Com isso, com certeza houve grande movimentação e valorização de terrenos propícios para esta finalidade.

 Outros eventos que influenciaram e desenvolveram o mercado imobiliário, foram a construção da Linha Verde, duplicação da Av. Antônio Carlos, construção da Cidade Administrativa do Estado, etc. Estas ações desenvolveram exponencialmente o vetor NORTE, região esta que hoje atrai uma grande quantidade de investidores que anteriormente não enxergavam na região um grande filão para investimentos no setor imobiliário.

 E-morar: Lembrando que a cidade não tem hoje grandes áreas para construir e está, aos poucos, chegando à s cidades vizinhas. Quais as novidades do mercado?

 Luiz Antônio: A novidade do mercado imobiliário e da construção civil é justamente a exploração da região da Pampulha e adjacências, fato este que construtores que tinham o foco voltado apenas para a região da Zona Sul, agora buscam terrenos em outras regiões para edificações residenciais e/ou comerciais, motivo esse dado a grandes dificuldades para encontrar áreas dentro do perímetro da Zona Sul, exemplo disto é a região do Belvedere, que praticamente a maioria dos lançamentos acontece na cidade de Nova Lima.

 E-morar: Geralmente compram-se mais imóveis para morar ou investir?

 Luiz Antônio: Atualmente o mercado está equiparado, sabemos que o melhor e mais seguro dos investimentos é a aquisição de um bem de raiz, tanto na esfera residencial como na comercial. Ultimamente temos negociado muitos imóveis residenciais para investidores com o propósito de colocar no mercado de aluguel, uma vez que houve uma grande recuperação na relação custo/benefício quando se trata de disponibilizar um imóvel residencial para locação.

 E-morar: Existem áreas onde o investimento é mais rentável? Por exemplo, a região em torno da Linha Verde? Bairros até então destinados à s classes C e D, como União, podem se valorizar a partir desse momento?

 Luiz Antônio: A maioria das regiões da Capital, atualmente proporciona ótima rentabilidade, é claro que regiões com grandes investimentos da iniciativa pública e privada, como por exemplo, a Região Norte, que é hoje uma das regiões que o retorno é extremamente satisfatório, mas a Região Sul sempre foi e será área de investimento rentável e permanente.  

 E-morar: Para financiar um imóvel, qual a instituição financeira possui melhores condições? A rede bancária, em alguns casos, pode ser melhor do que a Caixa Econômica?

 Luiz Antônio: Hoje temos uma vasta cesta de modalidades de financiamento imobiliário, foi desmistificado que a única fonte de financiamento para o setor imobiliário era a Caixa Econômica Federal. Com a oferta dos bancos privados de linhas de crédito imobiliário, houve uma saudável competição no que se trata principalmente a taxa de juros e modalidade de financiamento ofertado pelas instituições bancárias, realmente, em alguns casos a contratação de um financiamento através da instituição privada é mais interessante, dependendo do grau de relacionamento e reciprocidade que o cliente possui neste Banco.

 E-morar: Um dos grandes problemas para imobiliárias, inquilinos e proprietários sempre foi a busca do avalista. Qual sua opinião em relação ao cartão aluguel, ele é mais vantajoso para o locatário ou para o locador? O que pode mudar a partir de agora?

 Luiz Antônio: O cartão aluguel é mais uma alternativa que os inquilinos terão como opção para o mercado que cada dia está sendo ampliado. Precisamos ver os critérios que a Caixa Econômica Federal adotará para análise de cadastro para emissão do cartão. Um novo produto sempre precisa ser analisado como uma ferramenta de apoio que facilita todo o processo de locação, beneficiando locador e locatário. Até o momento, temos um plano piloto que está sendo implantado em outras capitais, Belo Horizonte ainda não faz parte desse projeto.

 E-morar: Com o aumento da demanda de carros, as pessoas procuram imóveis com garagem ampla?

 Luiz Antônio: É fato que aumentou consideravelmente a frota de veículos na nossa cidade, percebemos isso no dia a dia, pelas dificuldades para trafegar pelas ruas, principalmente o aumento dos engarrafamentos. Com isso percebemos que os clientes estão mais exigentes com relação à  quantidade de vagas de garagens, temos algumas dificuldades de vender apartamentos de quatro quartos com apenas duas vagas de garagem.   

 E-morar: E as novas garagens verticais, já possuem imóveis com esse tipo de  garagem em Belo Horizonte?

 Luiz Antônio: Este tipo de garagem ainda não é normal na capital mineira. Temos sim garagens comerciais verticais em alguns prédios tradicionais na região central da cidade, e não se cogita este tipo de empreendimento voltado para outras áreas.

 E-morar: Quais cuidados devem ser tomados na hora de comprar ou alugar um imóvel?

 Luiz Antônio: Em primeiro lugar é selecionar empresas imobiliárias que tenham credibilidade no mercado, para assim iniciar a busca pelo imóvel dos seus sonhos, sempre que possível solicitar acompanhamento jurídico de todas as etapas da negociação. No caso de compra diretamente com uma construtora, verificar junto aos órgãos competentes a situação da empresa, buscar principalmente referências da construtora junto aos clientes que já compraram da mesma.   

 E-morar: Qual a importà¢ncia de um especialista para orientar o cliente na hora de fechar negócio?

 Luiz Antônio: Sem dúvida nenhuma a participação de um corretor de  imóveis experiente e devidamente habilitado para a função, no andamento do negócio, dará segurança e tranqà¼ilidade de que todos os procedimentos foram vencidos.