Bancos e cadeiras juntos para decorar belas mesas

2
699
Bancos em ipê champanhe, com estrutura metálica, formam uma bela composição com cadeiras de fibras sintética

Inovar, inovar, inovar. Essa palavrinha está sempre presente na busca de arquitetos e decoradores por soluções inteligentes, que tornem os ambientes mais funcionais e belos. A mais recente criação da área é a dobradinha do bancos e cadeiras para acompanhar grandes mesas que se destacam nos espaços onde estão inseridas. A mistura é a nova tendência da decoração.

“Não sei exatamente quando e onde surgiu essa ideia. Nos meus projetos, comecei a especificar o modelo há pouco tempo. Antes, estava sendo muito utilizado o recurso que propunha ocupar as cabeceiras das mesas com cadeiras diferentes daquelas usadas na extensão do móvel. A nova tendência, provavelmente, é a extensão dessa ideia anterior e tem, inclusive, o mesmo propósito: inovar, modernizar e trazer formas mais livres aos espaços”, conta a arquiteta Estela Netto.

Para conseguir maior proveito de todos os benefícios dessa mistura tão diferente, é necessário ficar atento a alguns itens. “Na hora de escolher o banco e as cadeiras, deve-se levar em consideração o estilo da decoração do ambiente, a forma como o espaço é utilizado, por exemplo, se ele comporta muita gente ou não, se a área é externa ou interna e também a ergonomia. Afinal, além de beleza, conforto é indispensável”, lembra Estela.

As cadeiras não precisam combinar com o banco, mas estes elementos devem preservar pela harmonia entre si e com a mesa. “É necessário que os elementos interajam entre si e com o restante do ambiente. A todo o momento, a proposta do espaço deve ser analisada. A harmonia entre os objetos é que vai tornar o lugar mais aconchegante e acolhedor”, destacam as designers de interiores Ana Karina Chaves e Klazina Norden.
A parceria do banco com as cadeiras cai bem em qualquer ambiente que tenha uma grande e imponente mesa, como sala de jantar e espaço gourmet.

Ana Karina e Klazina dão dicas preciosas para essa dobradinha ficar ainda mais interessante: “A primeira alternativa é lançar mão de cadeiras iguais, porém com cores diferentes, inclusive nos assentos, e acrescentar um banco de madeira de demolição. A segunda ideia é abusar de cadeiras de vários estilos, com aspecto de antigo, pintura desgastada, e assentos com cores e estampas diferentes, e inserir um banco provençal. Outra mistura que dá certo é a de cadeiras contemporâneas com um banco oriental. Ou que tal uma mesa rústica, feita com madeira de demolição, com cadeiras antigas patinadas e um banco estofado?”.

Estela finaliza com mais dicas, ideais para a área gourmet. “Bancos em ipê champanhe, com estrutura metálica, formam bela composição com cadeiras de fibras sintética, ou natural”, sugere. Com tantas opções, não tem erro! Basta escolher um estilo e desfrutar de todo o charme dessa ideia.