Arte na decoração: ela também decora

0
253

Inserir obras de arte nos projetos de decoração enriquece os ambientes

 Elas inspiram, atraem olhares e deixam qualquer ambiente com status de sofisticado e  charmoso. As obras de arte na decoração têm sido um recurso cada vez mais presente na decoração. Uma combinação que promete deixar os espaços mais interessantes, estimulando os sentidos e atiçando a curiosidade das pessoas.

Segundo o artista César Lins, as obras de arte incorporam personalidade ao ambiente: “Elas refletem os valores e o comportamento das pessoas”. A designer de interiores Iara Santos também compartilha desta opinião. “As obras de arte reforçam a sofisticação do ambiente, completando-o e criando identidade”, afirma. Ao inserir obras de arte em um espaço, este ganha mais do que personalidade. Ganha vida. “Ao destacar-se uma obra de arte no espaço, valoriza-se não só a obra, mas o espaço onde ela se encontra. Mostra-se o valor que se dá àquele local, sua importância para o proprietário”, ressalta a arquiteta Sandra Diniz.

Já que as obras de arte são tão importantes e têm o poder de transformar o ambiente, é necessário saber a forma correta de inseri-las no espaço, para que estas estejam em harmonia com a decoração. “Peças menores podem ser destacadas em uma mesa de centro, tendo um livro como base. Uma grande escultura, que comporte base, pode, por exemplo, compor um estar, hall, e até uma varanda. Ou mesmo estar sozinha sobre um aparador, e ser valorizada. Outro ponto, não menos importante, é a iluminação, pois evidenciará ainda mais a obra”, ensina Sandra.

Segundo a arquiteta, quando o cliente já possui a peça de arte, ela se insere no projeto desde o seu início. “Uma base adequada, com proporções, inclusive de altura, ajudam na valorização da mesma”, explica. Para Iara Santos, o gosto do cliente determina a forma como harmonizar a arte com a decoração: “Deve-se casar as cores e texturas das obras com o contexto geral do projeto. Isso vai depender do gosto e das prioridades do cliente”.

César acredita que o acesso a arte está mais democrático: “A população, de modo geral, está tendo mais proximidade com a arte. Isso permite que as pessoas passem a apreciá-la mais, a consequência desse movimento e a valorização da mesma”. Essa aproximação com a arte desperta diversas sensações nas pessoas. “Quando uma obra desperta o desejo, curiosidade, admiração ou mesmo indignação ou estranhamento, se estabelece uma relação indivíduo/obra. Este contato passa a determinar as expectativas e desejos futuros do indivíduo”, explica.

O artista finaliza expondo algumas vantagens de ter uma obra de arte em casa. “A arte transmite força, beleza e curiosidade no visitante. Trabalho com esculturas em aço. As cores fortes e de personalidade, associados ao perfil desse material e suas dimensões, não só enriquecem o ambiente como valorizam o mesmo, deixando-o elegante e moderno”, avalia.

Arte na decoração, a utilização de obras de arte na suoa própria casa
Artista plástico César Lins