Armários antes e depois da reforma

0
422
Antes e depois: os armários acima estão presente na família há mais de 27 anos e foram totalmente revitalizados pela designer Jacqueline Ortega se tornado uma peça mais bonita e atual. Foto: Hemerson Gomes​
Antes e depois: os armários acima estão presente na família há mais de 27 anos e foram totalmente revitalizados pela designer Jacqueline Ortega se tornado uma peça mais bonita e atual. Foto: Hemerson Gomes​
Reformar armários antigos é uma alternativa para continuar com peças de alta durabilidade, sem precisar se desfazer do mobiliário que, muitas vezes, simboliza memórias afetivas

Armários antigos são jóias raras, peças com madeira maciça de qualidade e resistência inquestionáveis. Se a ideia é lapidar essa preciosidade dando uma cara nova para o design antigo, a reforma é ótima opção. A vantagem é continuar com um móvel de boa matéria-prima, que tem durabilidade superior a muitos dos mobiliários atuais, sem abrir mão de um objeto que simboliza memórias de vida e família.

De acordo com a designer de interiores Jacqueline Ortega, a reforma pode ser uma alteração básica, usando laca para mudar a cor ou inserindo um tampo de pedra no móvel. É possível também trocar a altura de prateleiras para uma configuração mais moderna. “Se for o caso de armário de dormitório, as portas podem ser alteradas para deslizantes, em madeira, vidro laqueado ou espelho. Para o cliente que não quer gastar muito, pintar as portas em um tom mais neutro e trocar os puxadores já faz enorme diferença”. A iluminação também é um recurso para dar novos ares ao mobiliário. De acordo com a profissional, fitas de LED podem ser usadas nas prateleiras para valorizar os adornos.

Armário 3

Antes e depois: As antigas portas do armário foram substituidas por portas deslizantes de espelho. A estrutura interno do móvel, que estava em ótimo estado, foi mantida. Foto: Henrique Queiroga
Antes e depois: As antigas portas do armário foram substituidas por portas deslizantes de espelho. A estrutura interno do móvel, que estava em ótimo estado, foi mantida. Foto: Henrique Queiroga

Repaginar um armário antigo é, muitas vezes, mais barato do que adquirir um novo planejado. Nem sempre será a opção mais rápida, porque o trabalho de revitalização e modernização deve ser minucioso para aproveitar o que há de melhor na peça, principalmente se for uma reforma completa. Outro detalhe importante é observar o estado do móvel antes de iniciar os trabalhos. “A madeira, por se tratar de um material natural, pode sofrer com a ação de cupins e mofo com o passar do tempo. Se o mobiliário apresentar boas condições de uso, é interessante partir para a reforma com o intuito de ampliar a vida útil dele”, afirma Jacqueline.

Mais do que um projeto de reforma, reaproveitar armários antigos é uma arte de recuperação de memórias. Grande parte desses mobiliários está com as famílias há décadas. “Em uma época na qual as coisas se tornaram tão descartáveis, o eterno tem seu valor. Determinadas peças possuem entalhes na madeira que as tornam únicas. É impossível ver alguns móveis e não imaginá-los com uma nova roupagem”, diz a designer Jacqueline Ortega.