Aluguel residencial subiu 7,96% em São Paulo em 2012

0
279
Aluguel em São Paulo subiu menos que o IGP-M em 2014, segundo o Secovi-SP
Aluguel em São Paulo subiu menos que o IGP-M em 2014, segundo o Secovi-SP

Em 2012, os contratos novos de aluguel residencial subiram 7,96% na cidade de São Paulo. O índice é próximo a variação do Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M), indicador que corrige a maioria dos contratos de aluguel em andamento, que foi de 7,82% no ano passado. A pesquisa é do Sindicato da Habitação (Secovi-SP).

“Apesar de terem iniciado 2012 com uma variação acumulada muito superior aos indicadores de preço, os contratos novos de aluguel encerraram o ano passado em patamares muito próximos ao IGP-M e, portanto, em linha com a correção dos contratos em andamento que aniversariam no encerramento do ano”, afirma Walter Cardoso, vice-presidente de Gestão Patrimonial e Locação do Secovi-SP (Sindicato da Habitação). Em seu entender, é provável, neste exercício, que os valores de locação continuem acompanhando a variação do IGP-M.

Os 7,96% de variação do preço médio de locação são a menor variação no intervalo de 12 meses desde maio de 2008, quando foi registrada uma elevação de 7,87%, no período de junho de 2007 a maio daquele ano.

Em dezembro de 2012, as pessoas que procuraram moradias para alugar encontraram valores muito próximos aos vigentes no mês anterior, visto que a variação média dos aluguéis foi de apenas 0,2%.

As residências que apresentaram maior acréscimo em dezembro foram as de 1 quarto, com crescimentos médios da ordem de 0,5%. O aluguel de imóveis com mais de 2 dormitórios ficou estabilizado.

As casas foram locadas mais rapidamente que os apartamentos em dezembro. Enquanto os primeiros tipos de moradia demoraram em média entre 13 e 33 dias para serem alugados, os apartamentos tiveram IVL (Índice de Velocidade de Locação) – que mede em número de dias quanto tempo se leva para assinar um contrato – de 19 a 39 dias.

Fonte: Secovi-SP.