Aluguel em São Paulo sobe 0,4% em março

0
191
Em 12 meses, o valor do aluguel em São Paulo subiu 1,7%
Em 12 meses, o valor do aluguel em São Paulo subiu 1,7%

Em 12 meses, o valor do aluguel em São Paulo cresceu 1,7%, o menor em quase dez anos

Em março, o valor dos contratos de aluguel em São Paulo registrou leve alta de 0,4%, em comparação com o mês anterior. Em relação ao acumulado no período de abril de 2014 a março de 2015, a variação foi de 1,7%, inferior à inflação medida pelo IGP-M (Índice Geral de Preços – Mercado), da Fundação Getúlio Vargas, de 3,2% no mesmo período.

Em 12 meses, o valor do aluguel em São Paulo subiu 1,7%
Em 12 meses, o valor do aluguel em São Paulo subiu 1,7%

“Pelo sexto mês consecutivo, a variação acumulada do aluguel ficou abaixo do IGP-M”, afirma Mark Turnbull, diretor de Locação do Secovi-SP. “Além disso, essa variação de 1,7% é o menor percentual apurado desde que o Secovi-SP passou a acompanhar os valores dos contratos de locação, no final de 2004.”

Os imóveis de 3 quartos  tiveram o maior acréscimo médio nos valores locatícios, de 0,9%. As unidades de 1 dormitório registraram altas mais modestas, de 0,5% em média, enquanto as de 2 quartos tiveram elevação da ordem de 0,1%.

A modalidade de garantia mais comum foi o fiador, responsável por 47,5% das locações efetuadas. A segunda garantia mais utilizada foi o depósito de até três meses de aluguel, usada em 33% dos imóveis alugados. O seguro-fiança foi utilizado em 19,5% das moradias locadas.

As casas foram alugadas mais rapidamente do que os apartamentos, num período entre 15 e 37 dias. Quanto aos apartamentos, seu IVL (Índice de Velocidade de Locação), que mede em número de dias quanto tempo o contrato demora para ser assinado, oscilou de 23 a 47 dias.

Vila Prudente

Mensalmente, a Pesquisa de Locação do Secovi-SP analisa dados históricos dos valores de locação residencial negociados por bairros. Neste mês, o bairro analisado é Vila Prudente.

De acordo com a pesquisa, imóveis em bom estado de conservação e vaga de garagem contratados em março registraram valor médio por metro quadrado útil/construído de R$ 23,66 (imóveis de 1 dormitório), de R$ 22,50 (2 dormitórios) e de R$ 19,43 (3 dormitórios).

Considerada a série histórica, no período de março de 2008 a março de 2015, os aluguéis residenciais no bairro aumentaram 158% (para os imóveis de 1 quarto), 133% (para os de 2) e 103% (de 3 quartos). No mesmo período, a variação média de preços na cidade foi de 96% e a do IGP-M, de 48%.

Fonte: Secovi-SP.