Aluguel em São Paulo fica estável em agosto

0
156
O tipo de garantia mais utilizado pelos inquilinos no aluguel em São Paulo foi o fiador
O tipo de garantia mais utilizado pelos inquilinos no aluguel em São Paulo foi o fiador
O valor médio do aluguel em São Paulo, do tipo residencial,  subiu 0,1%. No acumulado de 12 meses, locação registra queda de 1,2%

O  valor médio do aluguel em São Paulo, do tipo residencial,  subiu 0,1% na cidade, comparado aos valores praticados em julho, segundo pesquisa do Sindicato da Habitação (Secovi-SP), que monitora mensalmente o comportamento do mercado de locação na capital paulista.

“No acumulado de 12 meses, porém, os aluguéis continuam com uma variação negativa (-1,2%) e vem esboçando uma tênue reação. Em contrapartida , o IGP-M (Índice Geral de Preços – Mercado) do período teve alta de 11,5%. O momento é oportuno para o locatário que está contratando uma nova moradia. Os proprietários estão cientes disso e estão mais flexíveis na hora de fixar o valor do novo aluguel “, afirmou Rolando Mifano, vice-presidente de Gestão Patrimonial e Locação do Secovi-SP.

O tipo de garantia mais utilizado pelos inquilinos foi o fiador, responsável por quase metade das locações efetuadas (46%). O depósito de até três aluguéis também foi muito recorrido (36%), enquanto o seguro-fiança foi usado em 18% dos contratos locatícios realizados.

O IVL, que indica quanto tempo decorre até a assinatura do contrato de aluguel, mostra que neste período a ocupação levou de 19 a 47 dias. Os imóveis alugados mais rapidamente foram as casas e os sobrados, entre 19 e 46 dias. Os apartamentos tiveram um ritmo de escoamento mais lento: 25 a 51 dias.

Mooca

Mensalmente, a Pesquisa Locação Residencial do Secovi-SP analisa dados históricos dos valores negociados por bairros. Neste mês, a região analisada é a Mooca, onde um imóvel em bom estado de conservação, com vaga de garagem e 1 quarto, registrou valor médio por metro quadrado de R$ 22,23. Os imóveis com 2 e 3 quartos foram alugados por R$ 18,78 e R$ 15,98, em média, o metro quadrado, respectivamente.

A variação acumulada no período de agosto de 2010 a agosto de 2016, na região da Mooca, ficou em 71,5% para os imóveis de 1 quarto; 46,2% para os de 2 quartos e 12,5% para os de 3 quartos.