Aluguel em São Paulo fica estável em maio

0
267
O aluguel em São Paulo de imóveis de 1 quarto subiu 0,35% em maio
O aluguel em São Paulo de imóveis de 1 quarto subiu 0,35% em maio
Em maio, o aluguel em São Paulo de imóveis de 3 quartos teve redução de 1,3%

O aluguel em São Paulo em maio permaneceu estável em relação aos valores de abril, de acordo com pesquisa do Sindicato da Habitação (Secovi-SP). Em comparação com maio do ano passado, o valor de aluguel variou 0,9%, percentual bem inferior à inflação medida pelo IGP-M (Índice Geral de Preços – Mercado), da Fundação Getúlio Vargas, de 4,1% no mesmo período. “Pelo segundo mês consecutivo, o aluguel segue estável. Na comparação com maio de 2014, enquanto o IGP-M sobe, o valor da locação cai”, diz Mark Turnbull, diretor de Locação do Secovi-SP.

O aluguel em São Paulo de imóveis de 1 quarto subiu 0,35% em maio
O aluguel em São Paulo de imóveis de 1 quarto subiu 0,35% em maio

Os imóveis de 1 e 2 quartos tiveram acréscimos médios dos valores locatícios da ordem de 0,35% e 0,30%, respectivamente. As moradias de 3 quartos apresentaram redução de 1,3% em seus aluguéis.

A modalidade de garantia mais comum para o aluguel em São Paulo foi o fiador, responsável por 47% das locações efetuadas. O segundo tipo de garantia mais utilizado foi o depósito de até três meses de aluguel, presente em 34% dos imóveis locados. O seguro-fiança apareceu em 19% das moradias alugadas.

Os imóveis alugados mais rapidamente foram as casas, ocupadas num período entre 16 e 39 dias. Os apartamentos demoraram mais para serem locados: o IVL (Índice de Velocidade de Locação), que mede em número de dias quanto tempo se leva até a assinatura do contrato, apontou prazo médio de 23 a 48 dias.

Pinheiros

Mensalmente, a Pesquisa do Secovi-SP analisa dados históricos dos valores de locação residencial negociados por bairros. Neste mês, a avaliação contempla a região de Pinheiros, distrito localizado na região Oeste da Capital, com área equivalente a 8,27 km².

Conforme o Censo 2010 do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o distrito possui 27.083 domicílios e aproximadamente 65,3 mil habitantes. O rendimento médio mensal das pessoas responsáveis pelos domicílios é de R$ 6.967.

Segundo a pesquisa mensal do Secovi-SP, imóveis em bom estado de conservação e vaga de garagem contratados em maio registraram valor médio por metro quadrado útil/construído de R$ 35,80 para imóveis de 1 quarto; de R$ 32,33 para os de 2 dormitórios; e de R$ 29,28, para os de 3.

Considerada a série histórica, no período de maio de 2009 a maio de 2015, os aluguéis residenciais no bairro de Pinheiros aumentaram 100% para os imóveis de 1 quarto, 76% para os de 2 quartos e 80% para os de 3 dormitórios. No mesmo período, a variação média de preços de aluguel na cidade de São Paulo foi de 74% e o IGP-M oscilou 42%.