Aluguel continua abaixo da inflação em abril

0
634
Em Belo Horizonte, os preços de aluguel subiram 0,49% em abril, segundo o Índice FipeZap
Em Belo Horizonte, os preços de aluguel subiram 0,49% em abril, segundo o Índice FipeZap
Como nos meses anteriores, comportamento do preço médio de aluguel se manteve abaixo da inflação

O preço médio de aluguel residencial no Brasil registrou pequeno aumento (+0,09%) entre março e abril de 2017, segundo o Índice FipeZap de Locação, calculado pela Fipe em parceria com o Zap Imóveis,  que acompanha o preço de aluguel de imóveis em 15 cidades brasileiras.  Entre as 9 cidades que reforçaram esse movimento, destacam-se: Curitiba (+1,22%), São Bernardo do Campo (+0,89%), Santos (+0,49%), São Paulo (+0,46%) e Florianópolis (+0,25%). Dentre as demais cidades, a queda observada no preço de locação foi mais intensa em: Fortaleza (-0,94%), Goiânia (-0,70%), Recife (-0,53%), Campinas (-0,50%) e Rio de Janeiro (-0,33%). Veja gráfico abaixo.

Como resultado, o Índice FipeZap de aluguel acumula uma alta de 0,56% em 2017 – comportamento que, face à inflação acumulada de 1,10% (IPCA/IBGE), implica uma queda real de 0,54% nos 4 primeiros meses do ano.

Nos últimos 12 meses, o Índice FipeZap aponta um recuo de 2,20% no preço médio de locação. Das 15 cidades monitoradas pelo Índice, apenas Recife (+0,90%), Santos (+0,88%) e Belo Horizonte (+0,49%) apresentaram aumento no preço. Já em termos reais, considerando-se a inflação medida pelo IPCA/IBGE nos últimos 12 meses (+4,08%), o Índice FipeZap de Locação acumula uma queda de 6,03%.

Comparando-se o preço médio de locação com o preço médio de venda dos imóveis, é possível obter uma medida da rentabilidade para o investidor que opta por alugar seu imóvel. Trata-se de um indicador relevante para se avaliar a atratividade do mercado imobiliário em relação a outras opções de investimento. Cos dados de abril de 2017, o retorno médio anualizado do aluguel manteve-se em 4,3%.

Novos aluguéis

Vale lembrar que os preços considerados para o cálculo se referem a anúncios para novos aluguéis. Em outras palavras, o Índice FipeZap de Locação não incorpora em seu cálculo a correção dos aluguéis em contratos vigentes, cujos valores são usualmente reajustados periodicamente pelo IGP-M/FGV ou índices similares, de acordo com o especificado em contrato. Com efeito, é possível afirmar que o Índice FipeZap de Locação representa de forma mais dinâmica a evolução da oferta e da demanda por moradia ao longo do tempo.