Aforismos para sabedoria da vida

2
270

"Aforismos para sabedoria da vida" Crônica por Eustáquio Trindade Aforismos. Nem sempre as frases e as manhãs são assim tão espontâneas. Daí que, pensando nisso, numa dessas manhãs de tempo incerto, em que o dia parece estar pedindo licença para nascer feliz, resolvi que era uma hora boa para revolver alguns conceitos. Da janela, uma paisagem desalentadora, nublada, de um cinza capaz de fazer qualquer um cair em desespero, pensar até em suicídio!

Pensei numa frase que ouvi, dias antes, de dois amigos, na casa de um deles.

— A coerência é uma camisa de força, um saco!

Nunca tinha me passado pela cabeça qualquer analogia entre a coerência e camisas de força. Eu que, nos tempos da ditadura militar, cansei de ouvir discursos e palavras de ordem incensando a coerência, entrei numa espécie de transversal do tempo, em que as coisas meio que tentavam se justificar apenas como coisas, nada mais. No tempo da ditadura, cobrava-se da gente até autocrítica, tal e qual a louca da viúva de Mao Tsé Tung, a Jiang Qing, costumava fazer com os dissidentes do PC chinês. Na China, a barra era bem mais pesada, era preciso se ajoelhar diante dos nerds da Guarda Vermelha e fazer o mea culpa…

Então, de uma feia manhã de dezembro cheguei à mulher de Mao e ao conceito de “coerência”, numa linha de raciocínio sem qualquer coerência.

— O mínimo que se pode esperar de uma pessoa é que ela seja coerente — ouvi isso aí à exaustão, naqueles terríveis anos da ditadura, enquanto pelas ruas marchávamos nós, indecisos cordões, todo mundo acreditando nas flores vencendo o canhão.

Foi aí que comecei a enumerar frases, todas aparentemente desconexas — ou melhor, incoerentes, querendo dar vida a cada uma delas, deixando cada uma nascer, se criar e existir independente de qualquer contexto. E, ao falar em existir, não me refiro a sobreviver, que sobreviver é indigno. A gente tem é que viver! As frases, idem, mesmo quando despidas de quaisquer contextualizações. Recolhi algumas, que passo a vocês.

AS FRASES
* “Cleópatra era pão dura — todo mundo diz” (Cleonice de Fátima, socialite de Santo Antônio do Monte, especialista em cultura egípcia, que se fantasiou de Cleópatra num distante carnaval do passado).

* “Andarei por ti todos os seus maus caminhos” (Zé Afonso, poeta popular que vende seus poemas no Maletta & adjacências).

* “Se eu pudesse, eu matava os capitalistas” (Maria do Carmo Trotsky – marxista-leninista convicta, ex-militante do PC do B).

* “A textura do linho se desmanchava ante as verbenas de seda, as violetas de popeline, as margaridas de acrílico e as crisandálias de organza” (Tininha Oyama, poeta e atriz performática).

* “Tô na minha” (Odete, a periguete louca, que abalou Monlevade).

* “A inadimplência é um câncer que tem de ser extirpado a qualquer custo” (Urbano de Campos, chefe do departamento financeiro da “Gerusa Flores e Arranjos Funerários”).

* “A lágrima que choro, ninguém a vê caindo dentro de mim” (Leleta Maria da Silva, poetisa que mora no Edifício Araguaia).

* “Proponho um crime cibernético, sem tiros, sem sangue, sem arma branca, algo que possa ser executado pelo simples apertar de um botão onde esteja escrito DELETE” (Marcus Raphaello Soares de Mendonça Jr. — advogado que fez de tudo para entrar no julgamento do goleiro Bruno. Em vão.).

* “Pessoas são emotivas e pouco racionais” (Ângela Fortunato – psicóloga).

* Ao mau do crime, o mal da pena — Punitir quia peccatum est” (Laércio Ribeiro de Andrada – advogado).

* “Toda gente é capaz de sentir os sofrimentos de um amigo; ver com agrado seus êxitos exige uma natureza muito delicada” (Oscar Wilde);

* “Sentido figurado é quando o uso da palavra se faz fora de seu significado original?” (Lalá do Facebook, a aluna de QI mais baixo da sala…).

* “Nem santo nem demônio, Exu (com letra maiúscula, por favor) é apenas o orixá mensageiro, que vive nas estradas, frequenta as encruzilhadas e guarda a porta das casas. Exu é o cara; é ele quem chega e diz se o orixá ficou satisfeito ou não com a tua oferenda (isto é, o despacho). Sem Exu, não rola nada!” (Mãe Tereza de Oxalá, a maior ialorixá de São João de Morro Grande).

* “Assim passa a glória do mundo — Sic transit gloria mundi” (Padre Gregório Cabral, citando a trajetória de Bruno, o goleiro réu).

* “René Daumal, Andrei Tarkovsky, Gregory Corso, Laurence Ferlinghetti… Fechando a procissão, antes da Harley Davidson de Jack Kerouac engatar na highway, um mico de porre dançando…” (Brian Epstein Lopes, biógrafo cocaense não autorizado de Allen Ginsberg).
* “Dedico este título a mamãe, que tantos sacrifícios fez” (Tatianne Rayhanne, Miss Bauru de Minas, parafraseando João Bosco & Aldir Blanc);

* “A classe C está abusando do direito de ser classe C” (Dalvamélia da Silva, Danusa Miranda e Waldsney Roberto de Sá — respectivamente, locomotivas e vagão da sociedade de Monlevade – MG).

* Dois pontos, três pontos… Português tem ponto demais” (Rubinho, 12 anos, estudante do ensino médio, inconformado com aulas de língua pátria).

* “Aqui na cadeia, ainda não comi macarrão nem uma vez” (Bruno – ex-goleiro e réu).

* “Legalize marijuana” (Peter Tosh).

* “Ser coerente não tá com nada” (Ladyanne Silva – “cachaceira profissional”, como ela mesma diz).

FIM DAS FRASES
É comovente o esforço que cada frase faz para que os sentidos (ideias) sobrevivam. Mesmo que não façam a menor força pra isso. Mas, palavras, mesmo quando sozinhas, falam muito. Dor, medo, nostalgia, remorso, inveja, riso, suor, lágrimas, amor, ódio, sorte, “NÃO”, gente, dinheiro, capeta, pó, ruindade, bandido, polícia…

Continuo a pensar no sentido da coerência como uma camisa de força. Pra que ser coerente? Ser coerente com o quê? Ao sacanear o Lula pra reduzir a pena de quarenta e tantos anos, o Marcos Valério tá sendo coerente com o quê?

Eustáquio Trindade Netto é jornalista e professor de jornalismo.

  • Marcelo

    Brilhante crônica,gostei muito…

  • Hilquias Dias

    Marcos Valério quer é tirar o dele da reta,independente do Lula ter culpa ou não no cartório,
    fazendo valer da máxima ´´Antes ele do que eu“…Triste.