Abajur é um clássico que nunca sai de moda

0
1340
Nesta sala, Adriana e Alessandra Morávia inseriram um abajur imponente que produz uma luz indireta e acolhedora
De tempos em tempos o uso do abajur é reinventado e essa peça ganha modelos mais versáteis e modernos

O abajur é um clássico que enriquece, traz mais aconchego e harmonia aos espaços. Além disso, agrega charme e sofisticação com sua capacidade de formar vários cenários diferentes no mesmo local por meio de sua luz difusa e amarela. Utilizado durante muito tempo para completar a iluminação, hoje, o abajur ganhou maior apelo estético e se tornou também importante peça decorativa.

Este projeto usa um abajur de designer diferenciado, que tem um tamanho proporcional ao criado
Este projeto usa um abajur de designer diferenciado, que tem um tamanho proporcional ao criado

“Os abajures tem hoje duas importantes funções nos ambientes: iluminar e decorar. Para uma iluminação eficiente no espaço, o ideal é usar um abajur de cúpula clara, pois elas irradiam melhor a luz. Já os abajures com cúpula escura são esteticamente mais bonitos e desempenham melhor o papel decorativo, sendo – portanto – necessárias outras fontes de luz”, explicam as profissionais as arquitetas Adriana e Alessandra Morávia.

A arquiteta Ivana Seabra dá dicas de como lançar mão dessa peça em ambientes diferentes do lar. “No quarto, o abajur deve ser inserido ao lado da cama e seu tamanho precisa ser proporcional ao do criado que ele irá ocupar”, ensina Ivana. Já na sala de estar, essa peça tem mais apelo decorativo, por isso, pode ser maior e colorido. “Na sala, ele pode aparecer em mesas laterais e de centro e ser um dos destaques do décor”, ensina a profissional.

Os abajures de cúpula clara irradiam melhor a luz no espaço
Os abajures de cúpula clara irradiam melhor a luz no espaço

Nos cantinhos destinados à leitura, a luz do abajur é muito importante e merece atenção especial. “O ideal é que o abajur forneça uma luz indireta e agradável. As lâmpadas de tom amarelado são mais confortáveis a nossa visão. A cor da lâmpada está relacionada à temperatura de cor. Quanto maior a temperatura, mais fria e mais azulada será a cor emitida pela lâmpada. Além disso, é indicado optar por lâmpadas que não esquentam muito. Pois – dessa forma – se consegue ler por mais tempo. As incandescentes e halógenas geram muito calor enquanto que as leds e fluorescentes, além de serem econômicas, esquentam bem menos”, alerta a arquiteta Adriana Morávia.

Nesta sala, Adriana e Alessandra Morávia inseriram um abajur imponente que produz uma luz indireta e acolhedora
Nesta sala, Adriana e Alessandra Morávia inseriram um abajur imponente que produz uma luz indireta e acolhedora

Com essas dicas, basta escolher o modelo mais adequado para ter um ambiente agradável e criativo. Vale lembrar que a ajuda profissional é indispensável para um resultado melhor e uma decoração mais harmônica.