10 dicas para alugar um imóvel por temporada

0
430
Com essas 10 dicas, você terá mais tranqüilidade na hora de alugar um imóvel por temporada. Foto: Carlos Olímpia/Divulgação
Com essas 10 dicas, você terá mais tranqüilidade na hora de alugar um imóvel por temporada. Foto: Carlos Olímpia/Divulgação
10 dicas para você realizar o negócio com tranquilidade e descansar

* Cássia Ximenes

São 10 dicas. Férias e feriados prolongados combinam com diversão, descanso e sossego! Combinam com montanhas, cachoeiras, praias… combinam com um imóvel confortável, alugado por temporada para a família curtir juntas dias inesquecíveis… e que sejam inesquecíveis pela diversão, alegria e boas lembranças e não pelo pesadelo em que podem se tornar.

Preparamos uma lista de 10 dicas para você poder realizar o negócio com tranquilidade:

1. Escolha uma empresa confiável: os donos dos imóveis e os futuros inquilinos devem escolher uma empresa ou um corretor, registrados junto ao Conselho Regional dos Corretores de Imoveis (Creci), e que sejam bem indicados. Se tiver dúvidas sobre a reputação da empresa, pesquise no “Reclame Aqui”, o site de reclamações mais bem qualificado no país. Cuidado com os aplicativos e portais de anúncios que não tenham vínculos contratuais com os proprietários, eles não se responsabilizam pelas informações apresentadas!
2. Fotos e vídeos: Atualmente, a primeira visita ao imóvel é virtual. Observe cada detalhe e veja se a descrição está compatível com as fotos. Peça ao proprietário que lhe envie outras fotos, mais recentes, de novos ângulos. Se tiver acesso a fotos da fachada, compare com as imagens do Google Street View, caso esse serviço esteja disponível na região do imóvel escolhido. As imagens podem não corresponder à realidade.
3. Valor anunciado: Desconfie se os preços sugeridos estiverem muito abaixo do valor de mercado. Aqui não existe milagre. Verifique a localização, certifique-se que não existe algum problema estrutural e só aceite negociar formas de pagamento seguras.
4. Visita física: Conhecer o imóvel antes de alugá-lo é o melhor dos cenários. Caso não possa ir pessoalmente, veja se é possível que um conhecido faça a visita por você. Caso não tenha essa possibilidade, peça ao corretor ou ao proprietário que faça um tour ao vivo com você pelo telefone. Um rápido passeio pelo imóvel para que você possa ter certeza o que está contratando para suas férias!
5. Imóvel em condomínio: Se a casa ou apartamento estiver em um condomínio, é bom certificar-se se poderão usar as áreas comuns, como a de lazer (piscinas, sauna, playground, quadras e churrasqueiras). Muitas vezes, apenas os proprietários têm esse direito.
6. Utensílios, roupas de cama e etc: “O combinado é barato”. Essa frase feita e popularmente usada traduz este cuidado imprescindível. Combine com o proprietário o que está livre para o uso dos inquilinos, como roupas de camas, travesseiros, wi-fi, TV a cabo, utensílios e até o gás de cozinha!
7.  Contrato: Independente do tempo de locação, um contrato garante direitos e deveres e resguardam ambas as partes. É importante que conste, além dos dados do proprietário e do inquilino e/ou o responsável pelo pagamento, também o endereço do imóvel, as datas de entrada e de saída do inquilino, o valor acertado, a forma de pagamento e suas eventuais multas por atraso, desistência de locação e o ressarcimento por danos causados ao imóvel e aos bens listados, como eletrônicos e eletrodomésticos. Muitos proprietários também fazem questão de especificar o número limite de hóspedes, assim como se permitem a presença ou não de animais de estimação. É bom lembrar que nem todos aceitam fumantes!
8. Vistoria de entrada: É aconselhável uma inspeção minuciosa assim que você der entrada ao imóvel para verificar se tudo o que foi acordado está no local e em funcionamento. Caso algo não esteja de acordo com o contratado, como um sofá rasgado, uma TV que não funciona, por exemplo, isto deve ser informado ao locador no início da locação para que você não tenha problemas na saída, quando devolver as chaves.
9. Garantia locatícia: É comum o proprietário pedir alguma garantia, como seguro por temporada ou um cheque caução. Eles servem para garantir o ressarcimento pelo possível estrago dos bens listados no contrato. Esse cheque deverá ser devolvido ao fim da temporada, caso não haja nenhum dano. Isso não quer dizer que todo o valor do cheque será suficiente ou não para cobrir os danos
10. Vistoria de saída: Acompanhe com o proprietário a vistoria de saída, assim como na entrada, para certificar que tudo está sendo devolvido nas mesmas condições que encontrou quando chegou ao imóvel. Caso tenha deixado cheque caução, pegue-o de volta.

Depois dessas 10 dicas e as férias encerradas, dê um feedback ao proprietário de sua experiência no imóvel dele! Assim, você vai ajudar outros usuários deste tipo de acomodação e poderá ser ajudado também.

Boas férias, bom feriado e divirta-se sem amolações ou preocupações! 

* Jornalista, especialista em negócios imobiliários, empresária e presidente da CMI/Secovi-MG (Câmara do Mercado Imobiliário e Sindicato das Empresas do Mercado Imobiliário de Minas Gerais)